Internacional

Abel Braga fala de pressão sobre a arbitragem e comemora recorde de jogos pelo Inter: ‘Peguei a bola do jogo’

Ricardo Duarte/Internacional

A vitória do Inter sobre o Vasco, por 2 a 0, foi especial para Abel Braga. No duelo, o treinador bateu o recorde de jogos pelo colorado e se tornou o técnico que mais vezes comandou o clube na história – o técnico chegou a 338 jogos pelo colorado, superando os 337 de Teté. Diante desse cenário, o profissional confirmou que a disputa por garantir a marca, com vitória, influenciou os atletas. Além disso, Abel confirmou que levou um “presente” para casa, a bola do jogo.

– Hoje o grande fator era ser um dia especial para mim. Dizem do velho, mas 338 jogos se tratando de um gigante é representante demais para mim. Peguei a bola do jogo. Eles não queriam que, num jogo desses, nós perdêssemos – admitiu Abel Braga, confirmando que os atletas também pensaram em honrar a marca histórica do comandante.

Além da vitória de hoje, que garante a liderança, Abel Braga já fez a leitura dele para a “final” contra o Flamengo. Na visão do técnico, é preciso que todos entendam que apenas o colorado pode se sagrar campeão. “Domingo o campeonato só acaba se for para nós. Vamos procurar fazer o nosso jogo”, declarou o treinador, já analisando o duelo entre líder e vice-líder no próximo domingo (21).

Abel Braga comenta cobranças sobre a arbitragem

A arbitragem foi personagem principal na vitória do Inter sobre o Vasco. No primeiro gol colorado, informações dão conta que a tecnologia de impedimento do árbitro de vídeo não funcionou, e se manteve a decisão de campo, que validou o tento de Dourado. Depois, um pênalti polêmico de Cuesta sobre Cano resultou, inclusive, em cobranças públicas do presidente do Internacional, Alessandro Barcellos, contra os juízes. Entretanto, Abel Braga fez questão de colocar “panos quentes” sobre o ocorrido.

– Quase nos prejudicaram, mas é muito difícil apitar em uma situação dessas, é uma pressão surreal sobre eles. Eu sei que eu tomei um gol no jogo passado em que a bola passou por fora. Mas não vou fazer pressão pois não adianta. Tenho que me preocupar com o grande adversário do outro lado, de nível incrível. Quem for apitar vai tentar fazer o melhor possível. Quem vai querer errar em um jogo que será visto por milhões de pessoas no mundo inteiro? Ninguém. O árbitro de jogo é ótimo, mas a pressão sobre eles é inumana – indagou e finalizou Abel Braga, terceirizando os problemas de arbitragem para o entorno futebolístico.

Para saber tudo do Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top