Palmeiras

Abel Ferreira elogia setor defensivo do Palmeiras: ‘A arte da defesa também é importante’

Abel Ferreira - Palmeiras
Foto: Divulgação/Palmeiras/Cesar Greco

Após a vitória do Palmeiras por 1 a 0 na partida realizada contra o Sport, em Recife, o técnico português Abel Ferreira concedeu entrevista coletiva à TV Palmeiras. Na entrevista, o treinador falou sobre o sistema defensivo do time, a priorização de competições e sobre o curto recesso de fim de ano do Verdão. Confira abaixo os destaques da entrevista.

Durante cerca de 30 minutos, o Palmeiras atuou com quatro zagueiros de ofício no setor defensivo. Emerson Santos jogou como lateral direito, Kuscevic e Luan formaram a dupla de zaga e Alan Empereur foi o lateral esquerdo. Sobre isso, Abel disse:

— O Danilo fez uma cobertura que ele não precisa fazer. Nós temos que cobrir o espaço, e quando o Danilo ia cobrir o corredor, ficava um buraco no centro. Compensamos isso colocando mais um jogador de defesa. Se tivéssemos o Viña ou o Esteves, quem ia cobrir o corredor seria o lateral. […] A arte de defender também é importante e quando temos que defender e sofrer juntos, fazemos isso juntos. Foi mais um jogo sem sofrer gols, o que nos agrada muito. — Disse o treinador.

Com a vitória o Palmeiras se mantém vivo no sonho pelo Campeonato Brasileiro. Apesar de ter preservado atletas hoje (Marcos Rocha, Viña, Luiz Adriano e Gustavo Gómez não viajaram à Recife), Abel Ferreira afirmou que o jogo mais importante do Verdão é sempre o próximo. Confira a resposta do treinador:

— Para nós, como o grande clube que somos, o mais importante é sempre o próximo jogo. Vocês podem falar o que quiserem, mas a minha intenção e da minha comissão técnica é apresentar a equipe com força máxima. Quem jogou hoje foi quem estava com força máxima para nos garantir os três pontos. No final do campeonato, vamos ver o que acontece. O importante é o jogo a jogo, acumular pontos e manter a consistência do nosso jogo. — afirmou o português.

Durante o fim de ano, o Palmeiras teve uma curta pausa. Após vencer o América-MG no dia 30/12, o time voltou a treinar no dia 02/1, já visando o duelo contra o River Plate. Sobre a importância do recesso, Abel foi claro em dizer que ela existiu, principalmente pelo lado psicológico dos atletas.

— Na parte física não (foi um descanso eficaz). A equipe já compete a muitos meses com nove, dez jogos por mês. Nos acostumamos com esse espírito de superação. Agora, para a parte mental, foi. Estar em casa, com a família, gastar nosso tempo com eles. Nós dedicamos muito tempo ao Palmeiras, então nessa intensidade competitiva passamos mais tempo fora do que em casa. Quando queremos atingir um objetivo, temos que fazer um sacrifício para sermos recompensados depois.

A entrevista na íntegra pode ser encontrada no canal da TV Palmeiras no Youtube.

Para saber tudo sobre o Palmeiras, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top