Conmebol Libertadores

Abel Ferreira reconhece desempenho ruim, mas celebra vaga na final: ‘Uma das melhores derrotas que eu e o Palmeiras tivemos na nossa história’

FOTO: DIVULGAÇÃO/PALMEIRAS/CESAR GRECO

O Palmeiras foi pressionado pelo River Plate no Allianz Parque, perdeu de 2 a 0, mas está na final de Copa Libertadores da América. Em entrevista coletiva após a partida desta terça-feira (12), Abel Ferreira reconheceu a péssima partida e erros do Palmeiras, destacou a importância da mentalidade no futebol e celebrou a classificação para a final da competição.

FATOR MENTAL

O treinador português destacou que, em jogos importantes como esse, a mentalidade dos jogadores é algo muito importante:

– Se nós fazemos o primeiro gol (lance do Rony), digo isso por experiência e estudo, o jogo seria completamente diferente. O que se sentiu hoje foi o fator mental. Foi bem evidente após o primeiro e o segundo gol que o nosso sentimento foi de “estamos perdendo a vantagem, não podemos perder”. A verdade é que essa foi uma das melhores derrotas que eu e o Palmeiras tivemos na nossa história – falou o técnico.

Ele também reforçou que a classificação do Palmeiras se deve ao ótimo desempenho na Argentina:

– O River veio aqui jogar sem nada para perder. A intensidade do sentimento da perda é o dobro da intensidade do lucro. O jogo hoje era muito mental. Se naquela bola do Rony, ele faz o gol, matávamos nosso adversário. Fizemos três gols lá, mas podíamos ter feito cinco. No final do jogo disse, porque estudei a equipe, que era possível fazerem os gols. Tivemos que sofrer e conseguimos a classificação muito pelo jogo que fizemos na Argentina. Isso é um jogo que se dividiu em duas partes e lá fomos muito superiores – completou o português.

FALHAS NA DEFESA

Abel Ferreira reconheceu os erros no gol do adversário e o desempenho ruim na defesa, mas relembrou as várias percas por lesão no setor:

– Podemos fazer melhor nessas ações (primeiros dois gols), mas o jogo é feito de erros. O futebol é feito de erros. Temos tido uma rotação muito grande na defesa e no meio de campo. Os jogadores vão se lesionando, hoje foi o Zé Rafael e o Gustavo Gómez. A verdade é que com todas essas dificuldades, fazemos essas a nossa força e seguimos em frente – disse o comandante.

MAIOR FEITO DA CARREIRA?

Quando perguntado se a classificação à final da Libertadores foi o maior feito em sua carreira no futebol, o treinador palmeirense elogiou o clube e disse que quer apenas valorizar o momento:

– Quando você treina os grandes clubes, está mais próximo de ganhar títulos. Quando aceitei o desafio de vir para o Palmeiras, sabia que o clube dava todas as condições para os treinadores lutarem pelos títulos. Estamos em duas finais, no Campeonato (Brasileiro), vamos grão a grão encher o nosso bolso e ver no final. Quero disfrutar agora, valorizar essa final, foi muito suada, custou muito, tivemos que escalar uma montanha muito grande, mas amanhã temos que descê-la outra vez e preparar para subir outra. Parabéns aos meus jogadores, são verdadeiros guerreiros. – completou.

AGRADECIMENTO

No final, Abel Ferreira agradeceu ao carinho da torcida:

– Obrigado pelo apoio da torcida e sei que amanhã, quando a família Palmeiras acordar, vai acordar mais feliz – disse o técnico.

Para saber tudo sobre o Palmeiras, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top