Internacional

Abel Hernández em números: as estatísticas do atacante com a camisa colorada

Ricardo Duarte/Internacional
— Continua depois da publicidade —

Abel Hernández, atacante uruguaio recém contratado pelo Internacional, foi o grande nome da vitória, pela Libertadores, nesta quarta-feira (16). Com dois gols, diante do América de Cali, o centroavante mostrou oportunismo e qualidade para seguir na equipe titular. Porém, sua forma física ainda não é a ideal, como Coudet, e o próprio Hernández, evidenciaram.

Desde que chegou ao Internacional, no dia 28 de agosto, Abel Hernández vem trabalhando para recuperar a forma física. Sem atuar desde antes da paralisação, o atacante já participou de quatro jogos pelo colorado, sendo dois deles como titular. E, graças a essas partidas, o uruguaio tem uma média de, aproximadamente, 48 minutos, em campo, por confronto. Mesmo assim, Hernández reconheceu, em sua coletiva depois da vitória, que não está com ritmo ideal de jogo: “sei que tenho que melhorar muito, ainda não estou em 100% da minha capacidade física”.

Contra o América de Cali, entretanto, Abel Hernández conseguiu se destacar e, sua saída, tirou o ímpeto ofensivo da equipe. No confronto, foram, segundo dados do aplicativo ‘SofaScore’, 18 participações efetivas em jogadas. Para marcar os dois gols, o uruguaio só precisou de três finalizações. Além disso, deu três passes decisivos, sendo que, no gol de Boschilia, só não contou assistência sua, porque o meia necessitou de dois chutes para marcar. Destaca-se também o alto índice de bolas aéreas vencidas, cinco em oito disputas.

Abel Hernández no Brasileirão

Se na Libertadores Abel Hernández fez gols e convenceu, no Brasileirão a situação é um pouco diferente. Contra o Bahia, em que atuou apenas 11 minutos, o uruguaio até que foi bem, dando bela assistência para Marcos Guilherme e salvando, no último lance, uma bola em cima da linha. Mas, na sequência, caiu de rendimento. Diante do Ceará, no Beira-Rio, Hernández entrou faltando 25 minutos para o término e pouco tocou na bola: 10 vezes e sem nenhuma vitória pessoal pelo ar.

Ainda sem ritmo de jogo, Abel Hernández foi escalado, de titular, pela primeira vez contra o Goiás, fora de casa. Por causa do resultado adverso, o atacante foi mantido em campo os 90 minutos, mesmo não estando muito bem. Foram apenas 18 toques na bola e somente três passes corretos. Soma-se a isso que, apesar das três finalizações, elas foram chutes mascados e representaram, muito mais, chances claras desperdiçadas do que criadas. Nem no duelo aéreo, seu ponto forte, o uruguaio conseguiu êxito, apenas uma vitória pessoal em todo jogo. Isto, diante de um cenário em que o Inter empilhou cruzamentos para a área.

A leitura de Eduardo Coudet

Mesmo feliz pela atuação de Abel Hernández, Eduardo Coudet, em sua entrevista coletiva, fez questão de ressaltar a dificuldade física do uruguaio. Contra o Goiás, ele já havia dito que não pretendia usá-lo os 90 minutos e, desta vez, como o jogo se apresentava tranquilo, pode tirar o atacante para por Leandro Fernández, que havia estreado na última rodada do Brasileirão.

— Abel está buscando a sua melhor condição física e a saída era necessária. Enfim, sabíamos que ele poderia atuar por 60 minutos. Vamos tratando de utilizá-lo da melhor maneira. Temos que ir pensando em não perder jogadores. Temos o Fernández também, que além de estar seis meses sem treinar, estava sem poder fazer qualquer outra atividade (física). Vamos respeitar o tempo necessário — disse Chacho.

Para saber tudo do Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo