Santos

Afastado desde setembro, José Carlos Peres sofre impeachment no Santos

José Carlos Peres sofreu impeachment (Ivan Storti/Santos)

Eleito presidente no final de 2017, José Carlos Peres sofreu impeachment por ampla maioria na noite deste domingo, em votação dos sócios na Vila Belmiro. Ele já estava afastado das atividades desde fim de setembro.

A votação começou às 10h e terminou às 18h. Durante o dia, a Torcida Jovem, maior organizada do Santos, protestou e pediu a saída definitiva do mandatário. Cantos como “Peres vagabundo, respeita o Santos, o maior time do mundo” e “Se o Peres não sair, ole ole olá, o pau vai quebrar”. A manifestação, inclusive, foi pacífica.

Protestos da torcida do Santos (Foto: Arthur Faria/ENM)

Peres não esteve presente no local, mas durante o processo, sempre repetiu o discurso de “resistir contra o mal”. O presidente em exercício Orlando Rollo foi ao ginásio da Vila Belmiro para votar e falou rapidamente com a imprensa.

“Hoje é um dia para comemorar. É a primeira vez que um presidente sofre um impeachment. Temos que comemorar porque tiramos um presidente que fez muito mal ao Santos. Porém, por outro lado é triste para a história do Santos. Mesmo alertando, ele não quis sair”, comentou o presidente.

Todos os candidatos a presidente do próximo triênio 2021-2023 compareceram para votar. São eles: Andrés Rueda, Daniel Curi, Rodrigo Marino, Fernando Silva, Ricardo Agostinho e Miltinho Teixeira. Esmeraldo Tarquinio, que desistiu de concorrer ao pleito no último sábado, também votou. As eleições presidenciais acontecem no próximo dia 12 de dezembro.

Até lá, Rollo e seu Comitê Gestor seguirão administrando o clube. Após o dia 12, o mandatário santista terá a missão de se reunir com o novo presidente e “passar o bastão” da gestão. Desde que chegou ao poder há quase dois meses, preferiu criar o Comitê de Transição com os candidatos e mostrar a situação “calamitosa” que o clube vive, segundo o próprio definiu.

POR QUE PERES CAIU?

O Comitê de Inquerito e Sindicância (CIS) apontou irregularidades nas contas do clube, e classificou como temerária a gestão do cartola santista.

Ao todo, 176 conselheiros votaram. Desses, 161 disseram sim para o afastamento, enquanto apenas seis votaram pela manutenção de Peres. Nove se abstiveram.

Além de José Carlos Peres, outros sete membros de seu Comitê de Gestão também foram afastados. São eles: Anilton Perão, Bruno Carbone, Estevam Juhas, Fábio Gaia, Matheus Rodrigues, Paulo Schiff e Pedro Dória Mesquita.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top