Lutas

Alex Poatan diz que não vem para o UFC para enfrentar Adesanya: “Penso no cinturão em primeiro lugar”

Reprodução/Instagram Oficial Alex Poatan Pereira

Um dos dois brasileiros que estarão neste sábado (6) no UFC 268, Alex Poatan fará sua estreia pela organização encarando a Andreas Michalidis. A chegada do brasileiro, que dominou o kickboxing mundial no Glory, é uma das estreias mais badaladas dos anos recentes, muito mais por causa do sucesso no Ultimate de um antigo rival nos ringues: Israel Adesanya.

Algoz do nigeriano nos tempos do Glory, com direito a nocaute no encontro mais recente com o atual campeão dos médios, o sonho de uma luta no MMA entre Poatan e o ‘Last Stylebender’ surge, principalmente entre os fãs brasileiros. No entanto, não é o que a nova aquisição do UFC pensa sobre o assunto.

– Sempre tem esse tipo de pergunta, mas quero deixar claro que eu penso somente no cinturão. Penso em estar no primeiro lugar. A luta com o Adesanya não será amanhã, por que então pensar nele? Não penso. Quando eu chegar numa disputa, talvez ele nem esteja mais lá. Se ele não estiver, por que eu lutaria com ele? Não quero lutar com o Adesanya, só se ele estiver com o cinturão. Aí é que eu quero ver – afirmou o brasileiro ao Combate.

O MMA não é novidade para Alex Poatan, que tem quatro lutas como profissional no esporte, vencendo três e perdendo uma. Mas com a dedicação intensa ao kickboxing, sua estreia no UFC será uma espécie de ‘recomeço’ nas artes marciais mistas, algo que não o incomoda por causa da vasta experiência nas lutas

LEIA MAIS

+ Kamaru Usman elogia Chimaev, mas não garante enfrentar sensação russa

+ Rose Namajunas espera manter 100% em revanches no UFC

– Estou recomeçando, é um outro esporte. Mas é algo que estou dando continuidade, não é como se eu estivesse começando do zero. Isso para mim está sendo normal. Estou acostumado com essa pressão, é uma pressão normal de cada luta. Alguns eventos que fiz tinha 35 mil pessoas assistindo, então tira um peso de mim. Essa parte vai ser muito melhor – afirmou o brasileiro, que comemora o fato de estrear na semana seguinte à conquista do cinturão meio-pesado do amigo Glover Teixeira, a quem ajudou a treinar para o UFC 267.

– A gente está com uma energia boa, treinos muito bons. E agora é para fechar com chave de ouro no sábado. Foi muito importante essa vitória do Glover porque me deu mais confiança. Não ficar pressionado, mas sim mais confiante. E a confiança fica maior porque, desde a época que a gente treinava para a luta dele contra o Thiago Marreta, já vinha dando trabalho para ele e ele me elogiava… Vi ele lutando com o Marreta e a forma como ele colocou para baixo e agora, na luta do título, eu vi quanto estou dando dificuldade para ele e o quanto isso me deixa confiante. Às vezes tem gente que migra para o MMA e é bom na porrada, mas perde um pouco nas quedas – afirmou.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top