Lutas

Amanda Nunes dispensa trilogia com Valentina Shevcheko: ‘Ela que lute para conseguir’

Megan Anderson UFC 259
Divulgação/Facebook Oficial UFC Brasil

Amanda Nunes vive um momento da carreira em que muitos se perguntam sobre quais os próximos desafios diante de tanto domínio nas categorias dos galos e dos penas. Dentre os nomes que aparecem como possíveis rivais da ‘Leoa’, um que sempre surge é o de Valentina Shevchenko.

Após a vitória da quirguistanesa sobre Jéssica Bate-Estaca, pedidos pela trilogia entre Valentina e Amanda voltaram a surgir. Se ‘Bullet’ se incline a querer uma terceira luta contra a brasileira, talvez não seja o mesmo desejo da campeã dos penas e dos galos do Ultimate.

— Nunca tive dúvidas de que venci a primeira e a segunda lutas. Sem dúvida alguma. Talvez ela tenha ganho dois rounds, ok, vamos dar esses dois rounds a ela. Mas mesmo assim ela não ganhou. Pode acontecer. Ela que lute para conseguir a revanche, ela que bote os managers dela para conseguir a luta. Eu tô bem, tô tranquila, sei que venci as duas lutas. Toda vez que ela faz essa ceninha é porque não aceita perder – disse Amanda ao podcast ‘Mundo da Luta’.

Valentina Shevchenko nunca aceitou as duas derrotas, contestando o resultado de ambas, principalmente o do segundo combate, em 2017. Mas como a quirguistanesa desceu para o peso-mosca, uma trilogia acabou longe do panorama do UFC, que preferiu seguir com ambas em suas respectivas categorias. Amanda Nunes elogia a rival, mas ressalta sua visão de que foi superior nos dois combates.

— A Valentina é muito boa, não quero tirar os méritos dela. Ela está fazendo o nome dela na categoria de baixo, mas tem uma razão para ter descido (de peso). Se ela quisesse tentar pegar o cinturão dos galos, ela deveria ter ficado. É o que eu faria. Para provar que sou a melhor na categoria e iria até o fim. Não iria pensar que é mais fácil lá embaixo, descer e, quando eu fizer meu nome, eu enfrento a Amanda de novo. Acho que ela desceu, correu do peso-galo porque ela sabe que eu sou a única que posso ganhar dela – disparou a brasileira, que disse estar aberta caso o UFC queira a trilogia, mas que não é o seu desejo atual.

— Tudo pode acontecer? É claro! Mas ela que lute. Estou bem, confiante que ganhei, mas MMA é um esporte em que tudo pode acontecer. Sou esse tipo de atleta. Se o Dana White me ligar e me disser que minha próxima luta depois dessa (contra Julianna Peña) for a Valentina ou qualquer outra, pode ter certeza que estarei pronta para defender o meu cinturão – disse.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top