Lutas

Amanda Nunes diz que Dana White quer encerrar divisão feminina dos penas do UFC

Amanda Nunes
Diego Ribas/Imago Images

Amanda Nunes pode correr o risco de ‘perder’ um de seus cinturões do UFC. Em entrevista ao Combate, a ‘Leoa’ revelou que Dana White já se manifestou com o desejo de, no futuro, encerrar a divisão feminina dos penas.

Vinda de defesa de cinturão sobre Megan Anderson, a brasileira disse que conversou com o chefão do Ultimate e ouviu que a organização não estaria disposta a manter a categoria. Mas respondeu que, enquanto for a dona do cinturão, quer que o peso-pena siga vivo e com novos desafios.

— O Dana me disse que quer acabar com a divisão, mas eu respondi que, enquanto eu for campeã, quero que continue aberta. Acho que o problema com a divisão dos penas é talento. É difícil achar garotas talentosas para preencher. Posso estar errada, mas estamos vendo que as meninas que enfrentaram a (Cris) Cyborg precisam de algo mais. Não que elas sejam más atletas, mas elas tem que treinar mais – declarou Amanda.

Cyborg, a antecessora de Amanda Nunes como campeã dos penas, fez várias reclamações públicas questionando o desejo do UFC de manter a categoria sem trazer um número de lutadoras que pudesse a manter sem maiores problemas para casar lutas. Atualmente, são poucas as lutadoras do peso-pena no Ultimate, o que faz com que as contatadas sejam, basicamente contratadas para tentar vencer a ‘Leoa’. Algo que a brasileira não se sente muito incomodada.

— Eu posso esperar. Olha que fizeram com a Cris, trouxeram meninas de não sei onde para lutar com ela. E até as do peso-galo podem subir para que elas possam ficar mais confortáveis (quanto ao corte de peso). Por mim, tudo bem. Ter uma divisão de verdade ou não, por mim tanto faz – afirmou a brasileira, que voltará ao peso-galo para encarar Julianna Peña em agosto.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top