América-MG

América-MG espera aproveitar bom momento administrativo para buscar o 17º título estadual

América-MG espera aproveitar o bom momento administrativo para buscar o décimo sétimo título estadual

2020 foi um ano mágico para o América-MG. Apesar da falta de troféus, a equipe comandada pelo técnico Lisca fez uma temporada de alto nível, subindo para a elite do futebol brasileiro e, surpreendentemente, sendo semifinalista da Copa do Brasil.

Todos os feitos esportivos da equipe americana são frutos de um competente trabalho interno, com a estruturação do clube e a estabilização financeira. Agora, o América-MG tenta converter a boa administração em títulos, e o Campeonato Mineiro já aparece como o primeiro alvo.

Terceiro maior vencedor do estado, o Coelho já levantou a taça do estadual em 16 oportunidades, com destaque para o deca-campeonato (1916 a 1925), um grande recorde para os padrões nacionais. No entanto, no atual século o retrospecto não é tão favorável ao time americano, que só venceu o torneio duas vezes, em 2001 e 2016. Ambas, porém, diante do arquirrival Atlético-MG, em pleno Mineirão.

A festa do título americano em 2016 – Créditos da foto: Divulgação/América

As outras conquistas do América-MG no Campeonato Mineiro aconteceram em 1948, 1957, 1971, de forma invicta, e 1993. O Coelho só tem menos conquistas estaduais que Atlético-MG (45) e Cruzeiro (38).

Em 2021, o time do Independência encontra um cenário até favorável para mais uma conquista. Afinal, o Cruzeiro vive o pior momento de sua história, com um elenco barato, em formação e sob muita pressão. O Galo, por sua vez, apesar do forte investimento, vem de uma temporada desgastante que terminou há menos de uma semana. Além disso, o alvinegro disputará diversas competições no ano e ainda não tem um treinador confirmado no comando do elenco. Por isso, a expectativa dos americanos já está traçada e a busca por mais um feito histórico está começando.

Para saber tudo sobre o América-MG, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top