Futebol Internacional

Opinião: Bochum não pode perder sua identidade para estar forte na próxima temporada

Bochum comemora permanencia na Bundesliga
Photo by Joosep Martinson/Getty Images

Neste último sábado (30), o VfL Bochum conquistou a permanência para a temporada 2022/23 na Bundesliga. Feito impensável se considerarmos seu orçamento e elenco no começo da temporada. A revirada contra o Borussia Dortmund por 4 a 3 no Signal Iduna Park, oficializou a manutenção na liga. A raça apresentada na partida foi o mote para o resultado e deve prosseguir no próximo ano para voos mais altos no campeonato alemão.

Danilo Soares em entrevista recente ao jornal Bild, explicou sua opinião para o Bochum se manter mais um ano na Bundesliga:

“Precisamos de uma equipe que venha com mais qualidade. Mas acima de tudo os novos jogadores lutem. Ninguém precisa vir apenas pelo dinheiro ou para dizer que joga na Bundesliga. Dessa forma, o VfL pode se manter na primeira divisão.”

Saiba mais sobre o futebol alemão no Esporte News Mundo: Danilo Soares revela luta contra a depressão: ‘Queria desistir’

O perfil de jogadores de fato não precisa ser modificado, a maioria deles entregaram luta e dedicação, ainda que faltasse algum refino técnico por alguns momentos. Muitos negócios questionáveis na janela de verão trouxeram resultados positivos: Patrick Osterhage, Sebastian Polter e Elvis Rexhbecaj são alguns exemplos. Outros, foram importantes porém, nem tão regulares quanto os três citados acima, neste perfil se encaixam: Asano, Antwi-Adjei e Locadia, o último, único reforço de inverno do VfL. 

Os camundongos já tem bons exemplos de equipes que perderam referências técnicas depois da permanência numa primeira temporada da Bundesliga, e passaram por maus bocados. Ingolstadt e Darmstadt na temporada 2016-17, são casos mais recentes. Embora tenha demonstrado a paixão, como os alemães definem o conceito de raça, só ter esse elemento no elenco não foi suficiente para manter estes clubes na classe rainha do futebol alemão. 

Para o verão, Sebastian Schindzielorz tem desafios ingratos. Maxim Leitsch apesar de ser protagonista negativo em alguns jogos da temporada, o zagueiro de 23 anos, fez na maioria da temporada jogos interessantes e que fizeram despertar interesse de outras equipes para o próximo ano, o Gladbach e o Wolfsburg, segundo o jornal alemão WAZ, já demonstraram interesse no defensor talentoso do VfL. Companheiro de Leitsch, Armel Bella-Kotchap, é outro alvo de equipes no mercado europeu. Em janeiro, a mídia italiana já havia relatado o interesse da Udinese no zagueiro nascido na França, mas naturalizado alemão. Outros clubes dentro da Alemanha também seguem o camisa 37 do Bochum por perto, o Gladbach é o favorito para levar os serviços do defensor. 

O que ameniza a tensão é o trabalho de Thomas Reis. O treinador de 48 anos já provou capacidade de encontrar soluções inesperadas em contextos desfavoráveis. Além disso, conseguiu extrair o melhor de alguns atletas com quase nenhum destaque na segunda divisão, Erhan Mašović, Konstantinos Lampropoulos e Milos Pantović são alguns nomes coadjuvantes e importantes em partes desta temporada.

Siga o Esporte News Mundo nas redes: Facebook, Instagram e Twitter

O mercado ainda não está agitado e aberto para contratações, mas Sebi Schindzielorz já começa a procurar reforços nesta linha que vimos nessa temporada, jogadores com muita luta e fisicamente fortes. Philipp Hofmann, atacante e artilheiro do Karlsruher, na 2. Bundesliga e Kevin Stöger, meia do Mainz 05 são os primeiros alvos do Bochum, segundo os jornais Bild, WAZ e o portal Liga Insider.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top