Grêmio

Análise: Grêmio é conservador contra o Brasiliense, e por isso garante a vaga na Copa do Brasil

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O Grêmio empatou a partida de volta contra o Brasiliense pela Copa do Brasil, o placar de zero a zero garantiu a classificação para as oitavas de final ao tricolor, que venceu o primeiro jogo por 2 a 0 com gols de Ricardinho e Jean Pyerre. A equipe espera o sorteio definidor do próximo adversário na competição.  

Tivemos um jogo moroso por parte do Imortal, lento nas saídas de bola e impreciso no ataque. Uma das grandes críticas feitas ao esquema tático do Grêmio, foi em relação à escolha pela dupla de volantes; Thiago Santos e Lucas Silva, ambos com características defensivas. Tiago Nunes comentou sobre a utilização dos atletas contra o Brasiliense:

— Eles se complementam. São jogadores que tem condições de jogar juntos sim, tem que dar confiança para os jogadores, tranquilidade para eles trabalharem bem. Principalmente para colhermos frutos depois — argumentou o técnico do Grêmio.

Tiago Nunes acertou em usar um meio-campo defensivo

A estratégia da equipe para a partida de ontem ficou clara desde o começo: administrar o placar conquistado em Porto Alegre e marcar se possível com a velocidade dos guris. Para isso, Thiago Santos e Lucas Silva foram escalados no meio de campo, e fizeram um bom trabalho em dificultar a transição de bola no setor.

Para saber tudo sobre o Grêmio, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Tiago Santos teve destaque pelas interceptações, segundo o aplicativo SofaScore, o atleta ganhou nove das quatorze divididas no chão, quatro das cinco bolas aéreas disputadas, deu 108 toques na bola e recebeu nota 8.1 (melhor do tricolor). Por sua vez, Lucas Silva venceu quatro dos oito duelos pelo chão e acertou quatro dos cinco lançamentos longos tentados por ele. A equipe teve uma volância menos criativa, mas bastante segura. Ambos os jogadores evitaram avanços para o ataque, assim, o Grêmio respeitou o adversário e soube segurar o resultado.

A criação do time deveria passar pelos pés de um jogador: Jean Pyerre. O atual camisa 88 do Grêmio teve a chance de fazer uma boa partida e ganhar moral com a torcida, afinal, o meio estava bem protegido com os volantes já citados e ele enfrentava uma equipe com menos poder de marcação. Entretanto, Jean Pierre foi mal no jogo, escondeu-se dos lances e foi burocrático demais, levou Lucas Silva a tentar jogadas com lançamentos de 50 metros, pois o meia-armador estava apático na partida. Segundo informações do SofaScore, Jean acertou 26 dos 31 passes dados, fez zero passes importantes e errou os três cruzamentos que tentou.

Paulo Victor merece destaque por ter realizado uma grande defesa após um chute a queima roupa, desviado no zagueiro, kannemann, o goleiro se posicionou bem, bola rebateu nele e o placar continuou zerado. No segundo tempo, o técnico colocou os jogadores Ferreira, Maicon, Bobsin e Diego Souza, para ganharem ritmo de jogo, pois a partida estava praticamente definida.

O Grêmio não fez uma partida brilhante, também deixou de demonstrar um grande futebol, mas garantiu o mais importante em um campeonato cheio de zebras e situações inesperadas: a classificação. No fim do dia, o tricolor se apresenta mais uma vez como forte candidato na Copa do Brasil, competição conquistada cinco vezes pelo Imortal.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top