Copa América

Análise: Uruguai melhora, mas precisa ser mais efetivo ofensivamente

Foto: Raul Martinez/Imago Images

O Uruguai venceu a Bolívia por 2 a 0, na Arena Pantanal, e se garantiu na fase quarta de final da Copa América. Com um time modificado e mais ofensivo, a Celeste demonstrou um futebol melhor do que dos jogos anteriores, quando perdeu para Argentina e empatou com o Chile.

A melhora foi visível na parte ofensiva, embora a equipe tenha pecado na efetividade. O Uruguai aproximou os jogadores do setor e contou com a criatividade de Giorgian De Arrascaeta para uma maior mobilidade. Óscar Tabárez, técnico da Celeste, celebrou o a melhora do futebol da seleção.

– O objetivo sempre foi melhorar e ganhar o jogo. No campo, acredito que os dois objetivos foram cumpridos. Talvez o placar não reflita a superioridade do Uruguai. Criamos algumas chances muito favoráveis, mas diante da situação a gente está feliz. Temos coisas para melhorar, mas vamos ter quatro dias até o próximo jogo – disse.

Apesar do ataque badalado, Uruguai necessita de mais efetividade – Foto: Sebastião Moreira/Imago Images

Siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Os números do jogo

O Uruguai dominou as ações do jogo. Mesmo com 52% de posse de bola, o que é equilibrado, o time se manteve muito tempo na campo ofensivo e acelerou as ações de ataque. Além de De Arrascaeta, Federico Valverde foi um destaque na criação das jogadas, com 91% de acerto nos passes e três grandes chances criadas.

Porém, a parte negativa fica por conta da efetividade da Celeste. A seleção teve 22 finalizações na partida, mas apenas três foram no gol boliviano. Mesmo com um ataque badalado formado por Cavani e Suárez, a equipe tem dispersado boas chances e contado um pouco com a sorte, já que dois dos três tentos que o Uruguai tem no torneio foram gols contra do adversário.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top