Lutas

Anderson Silva afirma que não irá mais lutar no MMA: ‘Não preciso provar nada para ninguém’

Anderson Silva
Divulgação/Facebook Oficial UFC

O futuro da carreira de Anderson Silva não envolverá um retorno ao MMA. Em entrevista ao programa ‘The Ariel Helwani’s MMA Show‘ , o brasileiro afirmou que não pretende mais disputar qualquer tipo de evento nas artes marciais mistas.

Às vésperas de uma luta de boxe conta Julio Cesar Chavez Jr, a ser disputada em Guadalajara (MEX), o ‘Spider’ revelou que recusou convites de eventos japoneses. Sem explicar os motivos pela decisão de não voltar mais a organizações deste tipo, o ex-campeão do UFC desabafou.

— Depois da luta contra o Uriah Hall, fui para o vestiário e comecei a receber ligações do Japão. Eu precisava descansar, mas todos os dias, muitos eventos me ligavam. Principalmente do Japão e da Ásia. Mas eu não irei lutar mais MMA, porque é muito duro treinar para isso, é difícil fazer camp em alto nível, você sempre se machuca. Agora, eu só quero curtir, não tenho mais nada a provar para ninguém. É só isso – declarou Anderson.

A última luta de Anderson Silva no MMA foi a derrota para Uriah Hall, em outubro de 2020. Agora, o ex-campeão do UFC disse querer se provar em outras artes marciais, citando além do boxe, a possibilidade de se testar no jiu-jítsu.

— Talvez meu próximo desafio seja lutar jiu-jítsu, com gi (quimono) ou não. Não sei. Quero apreciar as artes marciais. Talvez, quando me perguntarem sobre boxe, jiu-jítsu ou outras lutas, eu poderei falar com propriedade, pois eu saberei como é lutar em cada uma delas e quanto foi duro treinar para cada uma delas – afirmou.

Ao analisar o atual momento do MMA, Anderson Silva afirmou que há ‘perda de interesse’ no esporte de questões que enxerga como ‘falta de respeito’ aos lutadores. No entanto, afirmou que só tem lembranças positivas do UFC e do tratamento que recebeu da organização a qual foi uma de suas maiores estrelas.

— O MMA é um esporte incrível, mas acho que não está sendo mais tão interessante, porque nos bastidores, as pessoas não respeitam os atletas. Eu tive sorte porque, toda vez que lutei, pus meu coração e treinei duro para colocar minha paixão dentro do cage. Felizmente, essa parte acabou. Me sinto feliz porque dei o meu melhor para o UFC. Em todas as minhas lutas, eu coloquei meu coração no UFC. Mas chegou a hora de mudar. Não tenho nada a falar deles, tive momentos incríveis e contratos que foram respeitados. Só posso agradecer – afirmou o ‘Spider’.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagramFacebookYouTube!

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top