Campeonato Brasileiro

Na saideira de Soteldo, Santos bate o Coritiba e se mantém no G-6

(Reinaldo Reginato / FotoArena)
— Continua depois da publicidade —

Se o jogo deste sábado foi o seu último com a camisa do Santos, Soteldo deu uma despedida em grande estilo para a torcida. O meia venezuelano deixou a sua marca e liderou o Peixe na vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba, no Couto Pereira, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Além de marcar, Soteldo também participou do gol marcado por Kaio Jorge que completa o placar. O meia venezuelano sempre foi ponto de desafogo do time do Santos quando mais precisava. Giovanni Augusto, em um golaço de fora da área, descontou para os donos da casa.

Com os três pontos somados no Paraná, o Santos pula para 5ª posição com 27 pontos. No próximo domingo (25), o Peixe vai até o Rio e encara o Fluminense, no Maracanã, às 16h.

Já o Coritiba se afunda ainda mais no Z-4 com mais uma derrota, a 9ª em 17 partidas. Com 16 pontos, o Coxa ocupa a 18ª posição. No próximo sábado, a equipe paranaense viaja para encarar o Ceará, fora de casa, no Castelão, às 19h.

O JOGO

Com fortes rumores de que estaria rumo à Arábia Saudita, Soteldo entrou em campo provavelmente pela última vez com a camisa do Santos. Nada mais justo que todos os holofotes da partida estivessem virados para ele. E meia não fez feio com tanta atenção. Logo aos 5′, venezuelano começou a jogada que culminou na assistência de Felipe Jonathan para Kaio Jorge abrir o placar.

E o camisa 10 seguiu ditando o ritmo da partida para o Santos e sendo o ponto de equilíbrio do ataque alvinegro. Aos 25, veio mais um momento de consagração para Soteldo. Após chute de Diego Pituca, o VAR constatou que a bola bateu na mão de Hugo Moura e apontou pênalti. Na cobrança, o venezuelano abusou do estilo e bateu com um cavadinha no meio do gol. Naquele momento, a torcida santista já via o jogo com uma sensação de nostalgia com mais uma atuação de gala de seu baixinho da Venezuela.

Apesar da desvantagem no placar, o Coritiba não tinha uma atuação ruim. Com mais posse de bola, o Coxa buscava os espaços na defesa do Santos, mas pecava sempre no último passe para conseguir de fato levar perigo ao gol de João Paulo, que trabalhou apenas uma vez com mais intensidade, em cabeçada bem defendida.

Já na volta para o segundo tempo, o Coritiba começou a dar mostras de que a história podia mudar. O time passou a ocupar mais o campo de ataque do Santos e naturalmente as chances começaram a aparecer, mas pouco aproveitadas. Após muitas mudanças de Jorginho, a equipe finalmente acordou para o jogo.

Até aquele momento, Giovanni Augusto vinha sendo o porto seguro do Coritiba e foi recompensado pela sua boa atuação. Após passe de Neilton, o meia acertou uma chapada de pé direito linda no ângulo de João Paulo, que apenas pulou para fazer pose para foto, pois a bola morreu lá onde coruja dorme. O gol acordou os donos da casa, que partiram para o abafa atrás do empate.

Mas como foi a tônica da partida, os muitos erros de passe e finalização do Coritiba, foram seus maiores inimigos na busca de um final melhor para equipe. Destaque negativo na partida para os nervos de ambos os times, que deram trabalho para uma arbitragem confusa, que distribuiu amarelos e pouco coibiu a violência.

CLIQUE AQUI PARA CONFERIR MAIS DESTE TEMPO REAL

Para saber tudo do Campeonato Brasileiro, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top