Conmebol Libertadores

Internacional perde de virada para Universidad Católica, no Chile, mas garante vaga nas oitavas da Libertadores

(Alberto Valdes/AFP via Getty Images)

Poderia ser mais tranquilo, mas foi na emoção para o Internacional garantir sua vaga nas oitavas da Libertadores. Precisando de apenas um empate para não depender do resultado da partida de Grêmio e América de Cali, a equipe colorada acabou sendo derrotada de virada por 2 a 1 pela Universidad Católica, em Santiago, nesta quinta-feira, pelo grupo E da competição continental.

Mesmo tendo saído a frente no placar com D’Alessandro, o Internacional não teve uma boa atuação, mas poderia ter tido uma melhor sorte em Santiago. E foi justamente sorte que faltou ao Colorado. Os dois gols marcados por Zampedri, o atacante da equipe chilena contou com a sorte. No primeiro, desvio em Cuesta para tirar Lomba da jogada. No segundo, bola que sobra após falha da zaga gaúcha e acertar uma bela bicicleta.

Aos 40 anos, D’Alessandro ainda mostra que tem o que oferecer além de sua liderança ao Internacional (Alberto Valdés – Pool/Getty Images)

Apesar da derrota, o Internacional ainda consegue se garantir como segundo colocado no grupo E com oito pontos e está nas oitavas da Libertadores. Na sexta-feira ocorre o sorteio dos confrontos e podemos ter o sétimo e oitavo Gre-Nal do ano na próxima fase da competição continental.

Com a vaga garantida, o Internacional agora volta às suas atenções para o Campeonato Brasileiro, onde é líder com 34 pontos e recebe no domingo, no Beira-Rio, o segundo colocado da tabela, o Flamengo, que tem a mesma pontuação da equipe gaúcha, às 18h15.

O JOGO

Precisando da vitória para não depender do seu maior rival, o Inter tinha diante de si a eliminada Universidad Católica. Tudo indicava que poderia ser um jogo mais ‘tranquilo’ para equipe colorada. Ledo engano. Focado em ter o terceiro lugar no grupo E e garantir uma vaga na Sul-Americano, o time chileno se lançou ao ataque e produziu os primeiros lances de perigo, principalmente explorando a velocidade de Puch, pela ala esquerda.

Diante de uma defesa bem postada, o Inter teve dificuldades para achar espaços e pecava também nos erros de passe. Cirúrgica, a Católica aproveita-se dos contra-ataques e de alguns espaços dados pelos brasileiros, para levar perigo à meta de Marcelo Lomba. Veio dos pés da experiência colorada a primeira chance, D’Alessandro teve espaço na área e chutou para boa defesa de Dituro.

Mas a Católica seguiu martelando e criando chances em sequência. Pinares em uma tentativa de cruzamento ou chute, carimbou a trave de Lomba e mostrando ao Inter que precisava reagir para não passar sufoco. Até ali, o dominio era amplo da equipe chilena. Porém aos 22′, a sorte sorriu para a equipe colorada. Após escanteio na área, o mesmo Pinares da bola na trave, abriu demais o braço na área e o árbitro apontou a marca da cal. Com categoria, D’Alessandro balançou a rede e fez o primeiro dos gaúchos em Santiago.

Muito Contestado pela torcida, Damián Musto mais uma vez teve atuação fraca e falhou feio em um dos gols da Católica (Alberto Valdés – Pool/Getty Images)

A vantagem porém não durou mais do que um minuto. Musto cometeu erro infantil no meio-campo e perdeu a bola Lezcano, que já passou para Zampedri. O atacante arrancou com a bola e em um chute despretensioso, teve sorte de um desvio em vitor Cuesta que tirou o Lomba do lance e deixou tudo igual no placar. O cenário da partida após o empate voltou ao que vinha sendo mostrado, Católica pressionando e encurralando o Inter em seu campo de defesa. Puch, em tentativa de bicicleta, quase colocou os chilenos na frente.

O jogo começou a esquentar, com menos chances de gol e mais entradas ríspidas no final do primeiro tempo. Analisando a primeira etapa, se alguém deveria ter saído vencedor, esta seria a Católica, que criou mais chances e colocou Marcelo Lomba para trabalhar intensamente.

Mudança de tempo mas a tônica seguiu a mesma da primeira etapa: Católica pressionando e Inter tentando sair do sufoco na defesa. Os chilenos seguiam criando e tentando encurralar os brasileiros. Aos 13′, finalmente os gaúchos conseguiram colocar Dituro para trabalhar. Após boa troca de passes pela direita, Rodinei apareceu bem para chutar e exigir boa defesa do goleiro chileno.

Depois de um primeiro tempo movimentado e com boas chances para ambos os lados, além dos gol, a segunda etapa deixou a desejar em bons lances de ataque e esbanjou nervosismo e jogadas mais duras de brasileiros e chilenos. Aos 28′, Yuri Alberto teve uma chance de ouro para colocar o Inter a frente de novo. Após falha feia da zaga, o camisa 40 ganhou a bola, driblou Dituro e sem ângulo tocou para o gol. Ela ia entrando lentamente, mas a zaga da Católica se recuperou e tirou em cima da linha.

Marcelo Lomba bem que tentou, mas não conseguiu evitar o primeiro gol da Universidad Católica (MARCELO HERNANDEZ/POOL/AFP via Getty Images)

Com espaço para contra-atacar, o Inter mudou o cenário da partida e começou a criar em cima do campo cedido pela Católica. Aos 32′, Edenilson puxou o time em bela arrancada e serviu Yuri Alberto livre. O atacante atrasou um pouco chute e na hora da finalização permitiu que Puch chegasse travando junto com ele e impedindo mais uma chance de voltar a frente do placar dos gaúchos.

Mesmo melhor no jogo, o Inter não conseguia chegar ao segundo gol para selar a primeira colocação no grupo. E como diz o velho ditado no futebol: ‘Quem não faz, leva’. Em falha de Cuesta, que cochilou e perdeu a bola para Puch. O atacante chileno cruzou para área, Moledo tentou afastar mas Zampedri aproveitou a sobra e acertou um chutaço de bicicleta para concretizar a virada da Católica.

Unable to load Tweets

Follow

Para saber tudo sobre da Libertadores, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top