Outro lado

Após Ambev e Mastercard, Diageo retira suas marcas da Copa América

Taça, Troféu, Copa América
Reprodução/Copa América

A Diageo, dona de marcas como Smirnoff e Johnnie Walker, é a terceira empresa que desiste de ativar seu patrocínio para a Copa América de 2021. A companhia divulgou comunicado nesta quinta-feira (10) que confirmou a decisão e apontou a situação sanitária crítica do Brasil como motivo para a retirada de suas marcas da competição.

“A Diageo anuncia que irá retirar suas ações de marca no Brasil no âmbito do patrocínio da Copa América, diante da atual situação brasileira e em respeito ao momento da pandemia de Covid-19. Os termos do patrocínio foram acertados quando o evento estava previsto para ser realizado na Colômbia e Argentina. A Diageo reitera seu compromisso com a sociedade observando os protocolos de segurança e ações institucionais que contribuam para a mitigação da pandemia”, disse a empresa em nota.

Na terça-feira (8), a Mastercard foi a primeira a anunciar que não iria ativar seu patrocínio para a Copa América, após, segundo eles, “uma análise criteriosa”. A Ambev, no dia seguinte, também confirmou que retiraria suas marcas do torneio. Com isso, sobram, por enquanto, apenas três empresas com patrocínio ativado para o evento: SempTCL, Kwai e Betsson.

Apesar disso, Diageo, Mastercard e Ambev ainda mantém o acordo de patrocínio com CONMEBOL, só que suas marcas não irão aparecer nas placas publicitárias e banners durante a competição.

A Copa América de 2021 começa no próximo domingo (13), com a partida entre Brasil e Venezuela, às 18h no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. O torneio estava marcado inicialmente para ocorrer na Argentina e na Colômbia, mas após a desistência dos dois países, o Brasil aceitou sediar o evento.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top