Santos

Após sofrer impeachment, Peres compara situação política do Brasil com o Santos: “Muita sede de poder”

O dia 22 de novembro de 2020 se tornou terrível a José Carlos Peres, afastado definitivamente da presidência do Santos, após votação dos sócios na Vila Belmiro. Procurado pelo Esporte News Mundo, o ex-mandatário fez um paralelo entre a política brasileira e a do Alvinegro.

Peres não esteve presente no local para votar, mas durante o processo, sempre repetiu o discurso de “resistir contra o mal”.

“Muita sede de poder. A maioria das pessoas boas não se dispõem com a mesma intensidade e dedicação dos maus. Eles são perseverantes em seus objetivos espúrios… Aí os mal intencionados vão tomando conta dos espaços, até porque eles não têm vez no mundo em que é necessário lealdade, preparo e honestidade. Reflexo do que acontece em nosso país é o que está acontecendo em nosso clube. Por essas e outras que as pessoas bem intencionadas vão se afastando dos lugares em que deveriam estar”, disse Peres ao ENM.

A votação começou às 10h e terminou às 18h. Durante o dia, a Torcida Jovem, maior organizada do Santos, protestou e pediu a saída definitiva do mandatário. Cantos como “Peres vagabundo, respeita o Santos, o maior time do mundo” e “Se o Peres não sair, ole ole olá, o pau vai quebrar”. A manifestação, inclusive, foi pacífica.

O ex-presidente do Santos citou o retrofit da Vila Belmiro como uma boa herança de sua gestão. E espera que o novo mandatário eleito em 12 de dezembro possa aproveitar o projeto.

“Eu apenas tentei acabar com o privilégio. Vamos agora torcer para que venha um presidente que possa pacificar o clube e que possa aproveitar muitas coisas boas, inclusive a Arena Opera House que trouxemos para o Santos sem custos e que vai nos colocar em outro patamar”,

Peres não esteve presente no local para votar, mas durante o processo, sempre repetiu o discurso de “resistir contra o mal”. O presidente em exercício Orlando Rollo foi ao ginásio da Vila Belmiro e falou rapidamente com a imprensa. Ele continuará no poder até dia 12, data da eleição presidencial.

Os candidatos a presidente do Santos são: Andrés Rueda, Daniel Curi, Rodrigo Marino, Fernando Silva, Ricardo Agostinho e Miltinho Teixeira.

POR QUE PERES CAIU?

O Comitê de Inquerito e Sindicância (CIS) apontou irregularidades nas contas do clube, e classificou como temerária a gestão do cartola santista.

Ao todo, 176 conselheiros votaram. Desses, 161 disseram sim para o afastamento, enquanto apenas seis votaram pela manutenção de Peres. Nove se abstiveram.

Além de José Carlos Peres, outros sete membros de seu Comitê de Gestão também foram afastados. São eles: Anilton Perão, Bruno Carbone, Estevam Juhas, Fábio Gaia, Matheus Rodrigues, Paulo Schiff e Pedro Dória Mesquita.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top