São Paulo

Após terceira vitória seguida, Crespo revela a importância dos alas no esquema do São Paulo

Hernán Crespo, do São Paulo, comenta a importância dos alas na sua equipe
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Nesta quinta-feira (15), o São Paulo chegou a sua terceira vitória seguida, após superar o Guarani por 3 a 2, em partida da nona rodada do Paulistão 2021. Ainda no Morumbi, o técnico Hernán Crespo elogiou a equipe reserva escalada, majoritariamente formada por garotos da base, além disso, comentou a importância dos alas no seu esquema tático e falou sobre a próxima partida, diante do Palmeiras.

TIME RESERVA OU COTIA?

Para o duelo contra o Guarani, o São Paulo entrou com uma equipe alternativa, formada por atletas reservas e da base. O meia Liziero, voltando de lesão, o zagueiro Rodrigo Freitas, que fez a sua segunda partida após mais de um ano na equipe, e Talles Costa, garoto do Sub-20, ganharam chance na titularidade.

Apesar de sair atrás no placar, o Tricolor conseguiu virar a partida e mesmo após tomar o empate, manteve o ritmo e viu Vitor Bueno marcar o gol da vitória. O técnico argentino Hernán Crespo exaltou a boa atuação da equipe, mesmo com muitas mudanças, destacando a garra do elenco para conquistar o triunfo:

– Foi um jogo muito importante para a gente, porque foi importante para o grupo, com muitas mudanças. Mas estou muito tranquilo, pois o grupo é muito competitivo, sabe o que quer durante o jogo, demonstra garra, identidade e vontade de lutar. O resultado é simplesmente uma consequência – ressaltou Crespo.

Vale lembrar que, dos 11 jogadores iniciais do São Paulo, oito eram formados na base do clube.

GALEANO: O MELHOR DA PARTIDA

O “coringa” Galeano foi o grande destaque do São Paulo na vitória sobre o Guarani. Atuando como ala direito, o atleta, originalmente atacante, foi polivalente e se destacou tanto no ataque quanto na defesa. Com duas assistências, o paraguaio recebeu elogios de Crespo na coletiva.

– Sobre o Galeano, para mim uma grande satisfação. Por ele, por Talles, por muitos jogadores que tiveram a possibilidade de jogar a primeira vez, e o Galeano fez um ótimo jogo. Duas assistências, correu muito disciplinado, ordenado. Mas não acho justo falar de só um jogador, porque todos jogaram bem – comentou.

ERROS DEFENSIVOS

Sobre os erros defensivos, o treinador culpou os dois gols sofridos pela falta de tempo para trabalhar a equipe. Contra o Bugre, o São Paulo entrou com uma linha de defesa que nunca havia jogado junta, formada por Miranda, Diego Costa e Rodrigo Freitas:

– Todos os gols são evitáveis (risos). Se precisa de tempo, e eu não tenho tempo. É difícil treinar quando não temos tempo. Algumas coisas precisam de mais foco que outras, infelizmente pagamos caro por isso. No segundo gol, estávamos cansados, o Welington estava com um problema na perna e aí sofremos o gol. Estou contente, para um time praticamente novo, na primeira vez jogando uma partida oficial – argumentou.

O SEGREDO DOS ALAS NO SÃO PAULO

Ao ser perguntado sobre o esquema tático, Hernán Crespo explicou a escolha dos alas, tão acionados no tradicional esquema 3-5-2 montado pelo treinador. Para o argentino, ter jogadores abertos nas laterais favorece as partidas contra os adversários fechados:

– Ultimamente jogamos contra times que esperam atrás e é muito difícil quando todas as defesas são fechadas, então acreditamos que é melhor jogar largo e aproveitar a amplitude do jogo. Neste momento, Galeano, Igor Vinícius, Reinaldo e Welington, estão fazendo muito bem, aproveitando a situação. O adversário espera fechado, no meio, e não pode cobrir todo o campo, por isso aproveitamos pelos lados – disse o treinador.

SEQUÊNCIA TRICOLOR

Na próxima sexta (16), o São Paulo faz a última partida da maratona de quatro jogos em oito dias, e o adversário será o Palmeiras. Sobre a possível escalação no clássico, o treinador manteve mistério, mas deu pistas da condição de Luciano, que saiu lesionado do duelo diante do RB Bragantino:

“Penso sempre no jogo seguinte. Não penso no futuro. Escalo o time que acredito que vá ser o melhor. Sem pensar na Libertadores. Se o Luciano não está bem, não joga, se estiver bem, joga”

Hernán Crespo, treinador do São Paulo.

Coincidentemente, as equipes viajam até o Peru, pela Libertadores, já na semana que vem – o Tricolor encara o Sporting Cristal, na terça, enquanto o Verdão pega o Universitário, um dia depois.

Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram!

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top