Flamengo

Após vitória do Flamengo, Dorival Júnior defende Gabigol de vaias: ‘Jogador importantíssimo’

Após vitória do Flamengo, Dorival Júnior defende Gabigol de vaias: 'Jogador importantíssimo'
Foto: Gilvan de Souza | Flamengo

O Flamengo fez um bom jogo na noite deste sábado (25) e venceu o América-MG pelo placar de 3 a 0, no Maracanã. O duelo foi válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Gabriel Barbosa, no primeiro tempo, e Arrascaeta e Marinho, no segundo, foram os autores dos gols rubro-negros.

Siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitterFacebook e Youtube.

Apesar da vitória e do gol que abriu o marcador, Gabigol foi vaiado por parte da torcida. As vaias começaram quando ele tocava na bola, após desperdiçar um pênalti. Foi o terceiro erro do jogador em 35 cobranças pelo Flamengo. Na hora em que foi substituído, os torcedores alternaram entre vaias e aplausos. Dorival Júnior acredita que a oscilação é normal.

– Primeiro, acho que a posição da torcida é soberana e tem que ser respeitada sempre, por todos nós. O Gabriel é um jogador importantíssimo para o Flamengo. Se não me falha a memória, o maior artilheiro do novo Maracanã. Um jogador que tem dado resposta há anos. E jogador ao qual a torcida confia. Ele pode estar passando um momento de instabilidade, mas o Gabriel eu confio desde 2015 mais a fundo, porque estivemos juntos, no Santos, mas sei da sua capacidade e definição – disse, completando:

– O Gabriel é o tipo de jogador que a bola procura dentro da área. Em alguns instantes, ele tenha uma oscilação, como qualquer profissional. Sabemos que o céu e o inferno no futebol tem só um palmo de distância. É uma bola entrar, uma bola sair. Uma campeonato ganho, um campeonato perdido. É um enredo que se repete. Mas não é um jogador que deixa de ter a confiança de todos nós e vai continuar sendo. Na rodada seguinte ele vai decidir ao nosso favor e o torcedor sabe que pode confiar em um jogador como esse.

Com contrato de empréstimo se encerrando no dia 30 de junho, Andreas Pereira foi assunto da coletiva do treinador rubro-negro. Dorival Júnior rasgou elogios ao meio-campista e deixou claro que quer a continuidade do mesmo no Flamengo.

– Para mim seria importantíssimo, a melhor contratação que faríamos neste momento, seria a manutenção do Andreas. Eu torço para que o presidente consiga encontrar um caminho e deixá-lo aqui. É um jogador diferente, que cabe em qualquer circunstância, em todos os sentidos. Participativo, inteligente para atuar. Não tenho dúvidas que ele pode crescer muito na nossa equipe.

Com a vitória sobre o América-MG, o Flamengo subiu na tabela do Brasileirão. No momento, o Rubro-Negro ocupa a sétima colocação na competição, com 18 pontos conquistados.

+ Flamengo vence o América-MG e se reabilita no Brasileirão

+ Marinho explica choro em comemoração e cutuca Paulo Sousa: ‘Voltei a jogar onde me destaquei’

Agora, o Flamengo vira a chave para a Copa Libertadores da América. Na quarta-feira (29), o Rubro-Negro faz a partida de ida das oitavas de final com o Tolima, na Colômbia, às 21h30 (horário de Brasília). Pelo Brasileirão, a equipe da Gávea volta a jogar no próximo sábado (2), contra o Santos, na Vila Belmiro, às 19h, pela 15ª rodada do torneio.

Confira outros tópicos da entrevista coletiva de Dorival Júnior

Entrosamento no meio de campo

– Acredito que nós tenhamos tido um equilíbrio importante na partida muito em razão da força de marcação que tivemos. Essa força de marcação que foi iniciada pelos atacantes. Quando perdemos um pouco dessas forças começamos a mexer porque aí eles começaram a ter mais liberdade na saída de bola. Mas foi um meio-campo que se completou, que teve força para marcar, velocidade na troca de passes e momentos de transição.

– Acredito que todos os jogadores que entraram também corresponderam e isso fez com que o meio-campo se sentisse muito consistente durante os 90 minutos. Passa-se a impressão de que por termos três homens com um pouco mais de força, mas, na realidade, quando todos participam as jogadas são filtradas e acabam fazendo com que o trabalho de cada um seja facilitado. Eu credito a essa dedicação que tivemos para que encontrássemos um ótimo resultado.

Escalação do time

– Eu acho que temos que pensar partida a partida. Do final da partida do Atlético-MG para cá, tínhamos dois dias e meio apenas. E você imagina o que é iniciar uma recuperação tendo que dormir na madrugada e já estar em campo dois dias e meio depois, enfrentando uma equipe que não atuou no meio de semana, que com certeza se preparou muito bem para que pudesse nos enfrentar. Tenho sempre a ideia de que precisamos estar a todo momento refazendo o grupo, para que todos se sintam importantes.

– Os jogadores estão aqui porque têm capacidade. Mudam características de um para outro, isso é normal, mas eles precisam se sentir importantes, participando a todo instante de tudo que está acontecendo, e nas oportunidades darem o seu recado. Eu acho que essa é a intenção. Não é poupar, é injetar aqueles que estão melhores fisicamente naquele instante e principalmente que estejam preparados, treinados.

– Os jogadores estão começando a entender essa filosofia, se sentindo confortáveis em campo. Mesmo nas duas partidas que perdemos para o Atlético, já sentíamos isso. Então, tudo é questão de tempo. Ainda precisaremos de muitas coisas. E a cada jogo vamos estudando a melhor formação possível para aquela partida. Teremos partidas diferentes, que precisaremos de jogadores diferentes.

João Gomes

– O que eu vejo é que o João vai adquirindo uma cancha, vai melhorando. Atuamos com Arão, João e Andreas e o meio campo deu uma ótima resposta lá em Minas. Agora, com a entrada do Thiago Maia da mesma forma, continuamos respondendo. Baseado na atuação dos dois (Andreas e João), aquilo que o conjunto vem mostrando o crescimento dos dois. Não estamos com pilares em cima dos dois, mas eles estão completando o que a equipe vem fazendo.

– Uma pena o resultado não ter vindo em Belo Horizonte, porque fizemos uma partida de alto nível. O Atlético fez por merecer seus gols. Mas também fizemos e tivemos oportunidades, com um pouquinho de capricho teríamos uma sorte melhor. A equipe vem evoluindo. Espero que mantenhamos, mesmo nas derrotas, pontuamos que as atuações vinham sendo diferentes desde a primeira partida contra o Internacional.

Briga do Flamengo no Brasileirão

– Primeiro o trabalho de recuperação. Temos que tentar diminuir o máximo possível e nos aproximarmos daqueles que estejam ali na frente. E depois vamos avaliar aquilo que conseguiremos fazer ao longo da temporada. Pegamos um momento complicado, a equipe vivendo um momento difícil, todos vocês acompanham os resultados, partidas em sequência fora de casa.

– Jogos que teremos que ter uma entrega muito grande e pegando nossa equipe oscilando, tentando recuperar a confiança. Temos que acelerar o processo e buscar os pontos. Não adianta ficarmos fazendo contas, a distância é grande, mas temos que acreditar. Quem sabe em um momento final tenhamos fôlego e confiança resgatada para o melhor dos resultados.

Sequência para Pedro

– Tudo é questão de tempo. O jogador precisa de sequência, a gente sabe disso. Sequência essa que eu não tenha conseguido dar a alguns deles. Vitinho e outros mais. Eu sempre vou acreditar que o jogador se recupera. Eu só vou desistir de um jogador quando ele desistir da condição dele. Do contrário, eu vou sempre insistir. Jogadores não deixam de atuar, perdem a confiança em momentos ou outros, mas são jogadores que estão no Flamengo não por acaso, e se estão aqui é porque possuem muitas qualidades.

Briga em três competições

– Eu te garanto muito trabalho, dedicação e tentar o resgate daquela equipe alegre e vibrante que sempre vimos. Alguma coisa você pode ter certeza que vamos buscar. Agora, de que forma acontecerá, resultados, eles não são previsíveis, você não tem como mensurá-los. Você trabalha, se dedica, com intensidade, com entrega, com dedicação, isso em todas áreas do clube. E os resultados, às vezes, não são aquilo que você merece. Dedicação e entrega não vão faltar, que é o que estamos fazendo. Acabei de falar, no futebol o céu e o inferno tem só um palmo de distância.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top