Internacional

Árbitro relata ofensas de dirigentes do Internacional após derrota para o Athletico

Ricardo Duarte/Internacional

Na último domingo, o Internacional visitou o Athletico, na Arena da Baixada. Na partida, o colorado foi derrotado por 2 a 1. No entanto, durante a partida, um lance causou bastante reclamações do time, e da diretoria gaúcha. E, na súmula da partida, o árbitro Thiago Luís Scarascati (SP), relatou ofensas vindas de dirigentes do Internacional durante, e após o revés.

O lance, que causou revolta de diretores do Internacional, aconteceu ainda no primeiro tempo. Após um lindo gol de Caio Vidal, o árbitro foi chamado pelo VAR e decidiu por anular o tento. Na origem da jogada, ainda no campo de defesa, o lateral-direito Heitor derrubou Vitinho. Em um primeiro momento, e próximo do lance, Thiago Luís Scarascati nada marcou, mas depois da revisão voltou atrás.

Para saber tudo do Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube!

A reclamação do Internacional, então, veio muito forte. Ainda dentro do campo, Thiago Galhardo, mesmo no banco de reservas, foi amarelado. Depois, segundo relato do árbitro, diversas ofensas foram disparadas por diretores gaúchos. Todavia, de acordo com a súmula, somente três foram identificados: Paulo Paixão, Paulo Bracks, e o presidente Alessandro Barcellos.

O primeiro citado, na súmula do árbitro, foi o coordenador da preparação física, Paulo Paixão. Ainda no intervalo, ele teria proferido as seguintes palavras para o juiz: “palhaçada, palhaçada, vocês acabaram com o jogo”.

As outras ofensas, segundo o árbitro, ocorrera depois do confronto. No caminho para os vestiários, de acordo com a súmula, diversos dirigentes gritaram palavras de ofensa, mas apenas Paulo Bracks e Alessandro Barcellos foram identificados. O diretor executivo teria disparado: “Ladrão, safado! Não sei quem é pior! O árbitro ou o quarto árbitro”. Depois, foi a vez do Presidente colorado proferir ofensas parecidas: “Ladrão, safado, vagabundo”, falou o mandatário gaúcho.

Agora, resta aos dirigentes do Internacional aguardarem um provável julgamento do STJD. Se forem levados ao tribunal, podem ser suspensos de frequentar o estádio por um ou mais jogos. Isso pois, a súmula do árbitro, é considerado documento oficial pela CBF e pelo tribunal.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top