Santos

Ariel Holan lamenta problemas de lesão e elenco curto: ‘Isso é muito difícil’

Ariel Holan: "Temos um plantel curto"(Foto: Divulgação SANTOSFC)

O técnico Ariel Holan mostrou descontentamento com o calendário que vem enfrentando neste começo de trabalho no Brasil. Com jogos praticamente a cada dois dias, o treinador do Peixe enxerga o mal momento que o time enfrenta, mas encontra dificuldades para manter o time com a sequência. O Santos perdeu para o Corinthians na Vila Belmiro pelo Paulistão nesta noite (25).

— Temos que jogar quatro jogos em sete dias. É muito difícil para os jogadores poder jogar esses jogos com time principal. Perdemos Alison e Marinho por problemas físicos, estamos trabalhando para que o Marinho chegue bem contra o Boca. Temos um plantel curto, jogam muitas vezes, muito jovem e muito curto, e estamos jogando a Copa mesmo com os problemas. Isso é muito difícil, essa é a realidade – disse Holan.

O técnico santista também respondeu se tem respaldo da diretoria caso não se classifique para a próxima fase do Paulistão: “Futebol é futebol, respaldo é relativo, não sou eu quem tenho que responder essas coisas”.

Jogo contra o Boca

— Na realidade esse jogo não tem nada que ver com a Libertadores, vai jogar outro time. Teremos alguns dias para se recuperar da tristeza desse jogo antes de jogar na terça-feira – disse. – Insisto, são dois jogos diferentes, hoje descansaram muitos jogadores, trabalharam de manhã e se recuperaram. São duas partidas diferentes, dois jogos diferentes, mas os que jogaram hoje, que estiveram à altura do jogo, esses são jogadores que fizeram uma partida distinta, que custou mais a eles – completou Holan.

Ausência do Ângelo

– Pensamos nele jogando no segundo tempo, mas com 10 jogadores a partida mudou, e essa foi a razão, foi mais estratégica, decidimos jogar com dois atacantes por dentro, sabíamos que teríamos espaço e que poderíamos tirar vantagem disso – explicou Ariel Holan.

Partida contra o Corinthians

— Tenho que ser claro. Muitos são jovens, estão fazendo seus primeiros minutos, e eu penso que o jogo até os 38 minutos do primeiro tempo foi parelho. Pode discutir se jogamos melhor ou pior, mas não se pode discutir que era parelho. Em poucos minutos mudou tudo. O time fazia um jogo bom até ali, jogando com os recursos que contamos, fazendo um jogo parelho – completou.

Quer saber mais sobre o Santos, siga o Esporte News Mundo pelo TwitterFacebook Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top