Futebol Internacional

Arsène Wenger ‘previu’ criação da Superliga em 2009

Panoramic via Imago Images
Foto: Panoramic via Imago Images

O treinador francês Arsène Wenger que ficou 23 anos no comando técnico do Arsenal e conquistou de forma invicta a Premier League na temporada 2003-2004 e chegou a final da Champions League em 2006 quando foram derrotados pelo Barcelona de Ronadinho Gaúcho, “previu” em entrevista para o jornal “The Guardian” em 2009 sobre a possível criação de uma Superliga entre os clubes de maiores poderes aquisitivos do velho continente.

– Vejo mais uma liga europeia se desenvolvendo ao longo do tempo do que uma equipe saindo do país”, disse Wenger, quando foi questionado se poderia imaginar o Celtic ou o Rangers se juntando à Premier League. “As ligas nacionais vão sobreviver, mas talvez em 10 anos, você terá uma liga europeia. Não estou 100% certo de estar certo, mas sinto que dentro do nosso jogo há algumas vozes nos bastidores para fazer algo a respeito, especialmente se as regras se tornarem muito restritivas para esses clubes. Pessoalmente, acredito apenas no mérito esportivo”, disse ele. “Então, se tal liga é criada, tem que ser por transferências para cima e para baixo, embora isso seja praticamente muito difícil de resolver e não queremos matar as ligas nacionais. As equipes teriam que jogar nas duas ligas europeias em no meio da semana e no campeonato nacional no fim de semana. Isso significa que todas essas equipes têm duas equipes. Do ponto de vista financeiro, mesmo o dinheiro que vai entrar na Liga dos Campeões não será suficiente para alguns clubes porque gastam muito dinheiro. A receita é basicamente propriedade da Uefa e eles distribuem o dinheiro aos clubes – disse Arsène Wenger em 2009

Neste domingo (18) clubes da Espanha, Inglaterra e Itália anunciaram a primeira da Superliga, um torneio internacional entre 12 equipes, sem rebaixamento e que seria realizado entre a Champions e as ligas nacionais. O debate sobre isso tomou conta da Europa, com diversas federações e clubes, além dos torcedores se posicionando contra essa ideia. Vale lembrar que o Arsenal que foi dirigido pelo treinador Arsene Wenger está dentro do projeto da superliga, junto com Tottenham, Liverpool, Manchester City, Manchester United e o Chelsea.

A UEFA respondeu dizendo que pretende punir todos os clubes rebeldes e jogadores das competições, sejam de clubes ou seleções. Em junho terá a Eurocopa 2020.

+ Manchester City e a incoerência no Futebol europeu

+Confira a repercussão da SuperLiga nos principais jornais da Europa

+Clubes da Alemanha e Porto se manifestam contra criação da Super Liga

+José Mourinho é demitido do comando técnico do Tottenham

Para saber mais sobre Futebol Internacional, siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitterFacebook e no Youtube.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top