Futebol Feminino

Artilheira da ‘Era Pia’ e coadjuvante de Marta, Debinha tem estreia impecável e se credencia como protagonista do Brasil

Foto: Sam Robles/CBF

Uma das principais coadjuvantes de Marta na Seleção Brasileira Feminina, Debinha estreou com o pé direito nos Jogos Olímpicos. Além de marcar contra a China, a atacante acertou a trave duas vezes e ainda deu o passe para o gol de Bia Zaneratto.

— Fiquei muito feliz de ter ajudado a equipe e estreado com a vitória. É importante começar o campeonato com três pontos. Tivemos alguns momentos difíceis, principalmente no comecinho. Demoramos um pouco a nos encontrar, mas logo depois achamos o nosso caminho e marcamos os gols — avaliou Debinha após a partida.

A estreia iluminada de Debinha a credencia ao posto de protagonista da Seleção Brasileira nesses Jogos Olímpicos. Ao menos com a técnica Pia Sundhage, ela já ocupa um lugar de destaque. Com 13 gols marcados, a atacante é a artilheira do Brasil desde a chegada da treinadora sueca, em 2019.

— Fico muito feliz pela oportunidade, pelas chances que a Pia vem me dando. Acho que o diferencial dela, que é o que todo mundo comenta aqui dentro, é essa liberdade, essa confiança que ela dá para nós. A cada vez que eu entro no campo, isso me motiva ainda mais a dar o meu máximo para corresponder à expectativa dela — revelou Debinha.

+ Tamires define jogo contra a Holanda como ‘grande desafio’ para o Brasil e destaca: ‘Não possuem uma linha defensiva tão rápida’

Pia Sundhage avaliou o desempenho de Debinha, que sob o seu comando, mudou o posicionamento em campo. A treinadora explicou os motivos que ajudam Debinha a brilhar em campo.

— Para que a Debinha tenha sucesso, nós precisamos estar organizadas, todas na mesma página, em sintonia. Isso significa que, se ela fizer coisas malucas e maravilhosas, ela pode, porque o time está organizado, do ataque à defesa, o que traz o melhor de jogadoras especiais como a Debinha. Pessoalmente, estou muito feliz com seu desempenho. Nós a experimentamos mais à frente, aberta na ponta; no clube, ela joga no meio, mas provou que consegue desempenhar as duas funções.

O Brasil entra em campo no próximo sábado, às 8h (horário de Brasília), contra a Holanda, pela liderança do Grupo F. As holandesas estão na ponta devido ao saldo de gols, já que golearam Zâmbia na estreia por 10 a 3, enquanto as brasileiras venceram a China por 4 a 0.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top