Automobilismo

Aston Martin resgata verde clássico, sem ignorar legado da rosa Racing Point

Aston Martin
Divulgação / Twitter Aston Martin

Um verde que quer ser rosa. Cartola, evidentemente, não pensava na Aston Martin quando escreveu a letra em 1977, mas ela cai como uma luva para a temporada 2021. A equipe inglesa reestreia na Fórmula 1 depois de 61 anos, sem querer deixar morrer os promissores resultados de sua antecessora, a rosa Racing Point.

Apresentado nesta quarta-feira (3), o AMR21 também traz melhorias aerodinâmicas, tentando compensar a perda de downforce comum à todas as equipes. Há também mudanças na traseira do carro, planejadas para melhor adaptar a suspensão fornecida pela Mercedes.

EXPECTATIVAS PARA UMA NOVA ERA

Apelidada no paddock de “Mercedes rosa”, dadas as semelhanças de projeto com a marca alemã, o carro mostrou excelente desempenho nas mãos de Sergio Perez e Lance Stroll, mas a equipe terminou o Campeonato de Construtores de 2020 na quarta colocação, atrás da McLaren.

Tradição e passado recente se encontram (Divulgação / Twitter Aston Martin)

Otmar Szafnauer, diretor-chefe da Aston Martin e que também comandava a equipe nos tempos de Racing Point, sabe exatamente o motivo:

— Fomos muito competitivos nas corridas no final do ano passado. Infelizmente, tivemos falhas cruciais no motor, o que significa que não extraímos todos os pontos que poderíamos, considerando o bom desempenho daquele carro. Se pudermos começar com aquele desempenho das últimas corridas, mas realizar um trabalho melhor marcando pontos regularmente, ser mais consistente na zona de pontuação, penso que seria um sucesso para nós — afirmou o romeno.

EXPERIÊNCIA DE UM TETRACAMPEÃO

Para guiar a tradicional marca, o tetracampeão Sebastian Vettel chega, aos 33 anos, apostando no verde da esperança, depois do turbulento período na vermelha Ferrari. Algumas vitórias vieram, mas não o almejado quinto título.

— Como piloto, sempre observei a competição e a equipe tem me impressionado constantemente com o que são capazes de fazer sem o maior dos orçamentos — explicou o alemão no evento de lançamento do novo carro.

— Então, quando Lawrence [Stroll, patrocinador principal] e Otmar [Szafnauer] me abordaram no ano passado e explicaram quais eram suas ambições, fiquei imediatamente muito motivado para entrar na equipe. A cor [do carro] é incrível. Será único e já será um dos carros mais bonitos do grid — elogiou.

Vettel tem o canadense Lance Stroll como companheiro de equipe.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top