Atlético-MG

Atlético-MG não será primeiro projeto “abandonado” por Sampaoli, que deve deixar o clube ao fim da temporada

Foto: Pedro Souza / Atlético

O que marca o fim da temporada 2020 do Atlético é a expectativa pela confirmação da saída do técnico Jorge Sampaoli. O argentino chegou ao Galo em março por conta de um projeto ambicioso do clube, que já atraiu grandes jogadores como Hulk e Nacho Fernandez para a próxima temporada e parece caminhar para dar certo. Mas mesmo com (quase) todos os pedidos aceitos pela diretoria e o melhor salário do país, já é dado como certo que Sampaoli deixará o alvinegro após a última rodada do Brasileiro, provavelmente para se juntar ao Olympique de Marselha, da França.

Abandonar um projeto não será novidade para Sampaoli, que já fez o mesmo quando treinou o Sevilla-ESP e o Santos. No clube espanhol, teve uma trajetória parecida com a que teve no Galo. Na temporada 2016/2017, por boa parte do campeonato disputou o título e encantou muitos com o futebol que a equipe jogava, mas no fim caiu de produção e acabou sem o título. Na ocasião, Sampaoli deixou o projeto do Sevilla para ser o treinador da seleção argentina na Copa do Mundo de 2018, mas também não teve sucesso.

No Santos em 2019, mais uma trajetória parecida, na qual disputou título, encantou e não foi campeão, dessa vez por conta da campanha incrível do Flamengo. Acabou saindo do clube paulista por divergências com a diretoria, que não cumpria com as exigências dele por falta de recursos.

O projeto do Atlético é o que mais atendeu Sampaoli até hoje. No Sevilla, mesmo se tivesse investimento alto, dificilmente conseguiria chegar ao nível dos gigantes Barcelona e Real Madrid. No Santos, não tinha investimento. Já no Atlético, tem tudo que deseja e pode montar o elenco que quiser para disputar grandes títulos, mas a ambição pela Europa e, segundo ele, o imediatismo do Brasil, o farão deixar o alvinegro no fim deste mês.

Para saber tudo sobre o Atlético-MG, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top