Athletico

Atuações ENM: Com gol de Nikão e defesa fechada, Athletico é bicampeão da Sul-Americana; veja as notas

Foto: Getty Images

O Athletico foi até Montevidéu no Uruguai para enfrentar o Red Bull Bragantino nesse sábado (20), às 17h, pela final da Copa Sul-Americana e foi bicampeão em cima do Red Bull Bragantino por 1 a 0. O Furacão venceu o jogo em uma partida muito equilibrada, tanto nos sistemas defensivos quanto ofensivos.

O primeiro tempo foi de domínio inicial do Red Bull Bragantino, mas depois do gol, o time de Bragança Paulista pareceu se abalar um pouco. A partir disso, Athletico dominou as ações parcialmente.

Já no segundo tempo, o Massa Bruta levantou a cabeça e buscou mais o jogo, mas o Furacão soube sofrer e tentava encaixar contra-ataques dados os espaços na defesa do Red Bull Bragantino.

Notas:   
Santos – 8,5
Impecável na final, seguro e frio, se provando o goleiro que pode servir a seleção em qualquer momento.

Nico Hernández – 7,5
Preciso nos desarmes e soube esfriar o jogo quando necessário, uma das melhores partidas pelo Athletico.

Thiago Heleno – 7,0 
Apesar de cometer erros que não costuma cometer, foi um pilar do sistema defensivo.

Pedro Henrique – 7,0 
Grande partida do zagueiro, seguro e anulou junto aos marcadores junto à ele o lado esquerdo do ataque do Red Bull Bragantino.

Marcinho – 8,5
Uma das melhores partidas do lateral pelo Athletico. Junto a Nikão foi um dos melhores jogadores da final

Erick – 8,5
Dominou o meio campo defensivamente e armou várias jogadas para o campo ofensivo 

Leo Cittadini – 8,0 
Não se escondeu do jogo a nenhum momento, buscou a todo momento atacar e defender ao máximo.

Abner – 7,5
Armou e desarmou a favor do Athletico em diversas oportunidades.

David Terans – 7,5
Foi quem mais incomodou o lado direito da defesa do Red Bull Bragantino. Terans foi outro que se entregou ao máximo e fez história em seu país.

Renato Kayzer – 7,0 
Mesmo com dores, batalhou o jogo todo e deu muito trabalho para a defesa do Massa Bruta.

Nikão – 10
Foi o homem do jogo. Marcou um golaço, o gol do título que fica eternizado na história do Athletico, além armar e buscar o jogo a todo momento. O dez é pelo retrospecto do jogador na equipe.

RESERVAS:   

Christian – 7,0
Entrou como uma luva em um jogo que o time precisava de força física.

Canesin – 6,5
Entrou e não deixou a desejar, não comprometeu o sistema defensivo quando acionado.

Zé Ivaldo – 6,5
Quando o time precisou, também não comprometeu defensivamente em um momentos muito importantes e decisivos do jogo.

Pedro Rocha – 6,5
Substituiu Renato Kayzer e fez o mesmo papel. Chateou a defesa do Red Bull Bragantino até o fim.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top