Atlético-MG

Atuações ENM: Nacho dá brilho à noite marcada por protestos em Barranquilla; veja notas dos jogadores

Reprodução/Twitter

O Atlético-MG venceu o América de Cali por 3 a 1 e garantiu a classificação para as oitavas de final da Libertadores. A vitória, contudo, teve momentos de tensão, com os protestos nos arredores do Estádio Romelio Martínez, em Barranquilla, na Colômbia, onde a partida foi disputada, que fizeram com que o jogo fosse paralisado diversas vezes, pelos efeitos do gás lacrimogêneo. 

O jogo e os destaques positivos 

Em campo, o que se viu foi um Atlético-MG bem do meio para frente. E um dos nomes que se destacaram nesta noite que entrará para a história da competição foi Nacho Fernández. O experiente argentino se movimentou bastante, esteve presente em quase todas as partes do campo e foi determinante para o primeiro gol, com a assistência que deu para Hulk marcar de cabeça. Ao longo do jogo, Nacho também deixou os companheiros em outras boas oportunidades para finalizar, “achando” passes difíceis.

Hulk e Savarino foram outros nomes que chamaram atenção na partida. O camisa sete pelo faro de gol (chegou aos cinco pelo Atlético-MG na Libertadores) e bom posicionamento, e o camisa 17 pela movimentação e presença no jogo. Teve bons lances de velocidade e foi bem no um contra um. Foi para cima e desafogou bem os jogos pelo lado direito do Galo quando necessário.

Além deles, Tchê Tchê também fez um bom jogo. Caiu no segundo tempo, como o ritmo das duas equipes no geral, mas teve uma atuação de destaque na primeira etapa, com uma boa distribuição do jogo, boas inversões e ajudando o Atlético-MG na transição da defesa para o ataque.

Desorganização do sistema defensivo

Se por um lado o Atlético-MG foi bem do meio para frente, do meio para trás não foi uma das melhores partidas do alvinegro. O time esteve muito exposto e teve problemas com os contra-ataques do adversário. Em um lance como esse, inclusive, o América de Cali empatou o jogo em 1 a 1. 

Destaque negativo para as bolas nas costas de Guilherme Arana, principalmente no primeiro tempo. O jogador até fez um bom jogo, sendo escolhido pela Conmebol, inclusive, como o melhor em campo, mas foi mal nesse quesito. Outro destaque negativo vai para o mau posicionamento da defesa como um todo. 

Jair, que foi o primeiro homem à frente da zaga, é outro nome que não teve boa atuação, causando certo “conflito” com a dupla de zaga no que diz respeito à marcação. Esteve um pouco perdido em campo. 

Notas

Éverson – 6

Guga – 5

Alonso – 5

Rabello – 4.5

Arana – 6.5

Jair – 5.5

Tchê Tchê – 6

Nacho – 7

Keno – 5

Hulk – 6.5

Savarino – 7

Substituições

Vargas – 6

Tardelli – 5

Allan – S/N

Dodô – 5

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top