Botafogo

Autuori diz que é um “grande absurdo” volta do público dia 10 de julho no Rio

Foto: Vítor Silva/Botafogo

O técnico Paulo Autuori foi o convidado do programa “Bem, Amigos”, do SporTV, na noite de segunda-feira (29). Como não poderia ser diferente os temas da semana passada foram faladas e o comandante do Glorioso, mais uma vez, não fugiu das perguntas e seguiu com seu posicionamento forte.

– Eu não falo de pessoas, eu falo de conceitos. Infelizmente no Brasil quando você discorda você já vira inimigo. O que eu falo é passível de discordâncias e críticas, mas que defendam até a morte o direito das pessoas de falarem. Quando não se tem argumento se usa a força. Pedi ao clube para não recorrer foi um problema meu. O Botafogo achou melhor recorrer ao STJD. Eu sou contra essas liminares no esporte. Tudo deve acontecer no campo. Eu fui punido por falar e não gostaram, mesmo tendo uma liminar, não quis ir para o campo. Não tem qualquer argumento para voltar agora – afirmou o treinador.

Autuori é contra o retorno do futebol nesse momento, ao ser questionado sobre volta do público, marcado para o dia 10 de julho no Rio de Janeiro, o comandante não titubeou:

– Um grande absurdo. Essa decisão, particulamente, tem toda uma lógica por trás dessas tomadas de decisão. O futebol é poderoso demais e ele vem sendo usado de forma política. Isso é muito ruim. Coincidentemente, a data estipulada, cai justamente na final do Campeonato Estadual. Muito fácil preencher esse quebra cabeça – disse o comandante alvinegro.

Na partida diante da Cabofriense a equipe do Botafogo entrou com uma faixa com os seguintes dizeres “Protocolo bom é o que respeita vidas”. O técnico falou sobre a posição que o clube vem tendo nesse momento:

– O Botafogo tá tendo uma atitude perfeita tiro o chapéu para todos eles. Os jogadores deram essa ideia do manifesto. Não é porque estamos tendo problemas com salário atrasados que não vamos pensar no outro e no que tá acontecendo hoje no Rio, no Brasil e no mundo – revelou.

Relembre o caso

Na semana passada ao ser entrevistado pelo jornal O Globo Autuori criticou o retorno do Campeonato Carioca. A Federação do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) resolveu entrar com um pedido contra o treinador no TJD-RJ. Ele pegou 15 dias de suspensão devido suas falas na entrevista. No mesmo dia o Botafogo foi no STJD e conseguiu uma liminar para Autuori comandar o time diante da Cabofriense. Mesmo com essa liminar o treinador não foi ao campo e ficou vendo a vitória do Botafogo de uma cabine do estádio Nilton Santos.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo