Palmeiras

Auxiliar de Abel lamenta empate: ‘O futebol às vezes é injusto’

Foto: Reprodução

Sem voz após o empate em 1 a 1 entre Palmeiras e Grêmio, no Allianz Parque, pelo Brasileirão, o técnico Abel Ferreira não participou da entrevista coletiva após o jogo. Seu auxiliar João Martins foi quem assumiu a função.

No primeiro tempo do jogo, o Verdão teve inúmeras chances de liquidar a partida, mas acabou não aproveitando. E no final da segunda etapa, Diego Souza empatou e quase virou o jogo. Weverton operou um milagre no Allianz Parque já nos acréscimos.

— Foi uma primeira parte muito boa, só faltou mesmo, das quatro bolas na trave, conseguir fazer mais gols, aí o jogo ficava praticamente resolvido. Faltou só isso. No segundo tempo tivemos nossas chances, mas foi mais equilibrado. Futebol às vezes é injusto, se podemos usar essa palavra. E no fim pecamos por essa injustiça, mas muito por não termos resolvido o jogo — disse João Martins.

— Quanto ao Weverton, não há nada a dizer. Está aos olhos vistos o goleiro que é, como tem nos ajudado. Não há palavras para descevrer — completou.

Diferente do que se imaginou, o Palmeiras mandou a campo boa parte do time titular. João Martins explicou o motivo.

— Temos uma política, que é o Palmeiras entrar para ganhar em todos os jogos. Nossa obrigação é escolher o que estavam em melhores condições. Queríamos não ter os jogadores mal condicionados, muitos deles impedidos de estarem conosco, por dias ou até mais. Hoje, felizmente, tivemos o Mayke. Mas ele teve só dois dias de treino, mas ele teve que entrar — explicou.

— Mas, por falar em cansaço, são as regras do jogo. Queríamos ter cinco dias para se preparar, mas é bom sinal isso, significa que estamos em todas as competições e pode ter certeza que vamos lutar por todas — finalizou.

Para saber tudo sobre o Palmeiras, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top