Santos

Auxiliar do Santos vê falta de entrosamento como fator principal de derrota: “Prejudica muito”

Marcelo Fernandes, auxiliar técnico do Santos (Geraldo Bubniak)

O Santos conheceu mais uma derrota no Campeonato Brasileiro. Desta vez, o Peixe foi derrotada pelo Athletico-PR, neste sábado, na Arena da Baixada, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O auxiliar técnico Marcelo Fernandes lamentou mais casos de Covid-19 e a falta de entrosamento e preparação durante a semana para treinar a equipe. O Santos só teve a sexta-feira para realizar o trabalho tático. Um dia antes, a chuva torrencial atrapalhou as atividades.

“Prejudica muito. Fizemos isso em cima de testes, muitos já não vão pra Quito. Lógico que atrapalha ficar mudando de time, tivemos de adaptar o Jobson na meia, que já fez em outros times. Balieiro foi bem com o Ivonei. Adaptação tem de ser jogo a jogo. Não tivemos tempo de treinar, na quinta não treinamos por causa da chuva, fomos pra sala de vídeo pra conversar. É ter calma, o Santos está passando por momento turbulento, é tirar o chapéu pra essa molecada”, comentou Marcelo, após a derrota.

Marcelo Fernandes ainda negou que o Santos tenha sido reativo na partida. Além disso, já projetou o confronto diante da LDU, na terça-feira, em Quito, pela Libertadores.

A estratégia é montada em cima dos problemas que temos diariamente. Santos sempre propôs o jogo, tentou marcar em cima, a proposta era essa. Conseguimos marcar um pouco lá em cima, mas um monte de situação e circunstância, que fazem a gente pensar na estratégia. Alguns jogadores treinaram de manhã hoje. É pegar voo, se Deus quiser fazer um bom voo e montar a equipe. Vamos jogar a primeira fora de casa, fazer um bom jogo pra chegar na Vila e sacramentar a classificação.

A derrota fez o Santos estacionar na sexta colocação, com 34 pontos. A delegação santista viaja ao Equador neste domingo.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top