Campeonato Brasileiro

Auxiliar técnico Júlio Sérgio vê mudança de postura do Coritiba no Atletiba

FOTO: REPRODUÇÃO/CORITIBA
o ex-goleiro Júlio Sérgio

O Coritiba empatou em 0x0 com Athletico Paranaense na noite deste sábado (09), no Couto Pereira. A partida foi válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar da situação com a qual o time se encontra, o auxiliar técnico, Júlio Sérgio, que comanda o clube na beira do gramado – enquanto Gustavo Morínigo (veja aqui a apresentação do novo técnico) não tem seu cadastro no BID regularizado – ressaltou a mudança de postura que os jogadores tiveram mesmo com pouco tempo de contato com o novo comandante paraguaio.

— Temos que fazer as análises com muito critério e muita calma. O Coritiba passou por muitas transformações nos últimos dias, um elenco que absorveu ideias novas e absorveu muito bem. Já teve uma mudança de postura do jogo anterior a esse – hoje nós vimos os jogadores fazendo tudo aquilo que foi pedido e se entregaram ainda mais do que no ultimo jogo. Os jogadores estão de parabéns, nós tivemos uma ideia de jogo e ela foi cumprida. Tivemos mais oportunidades de gols e não sofremos, então foi uma equipe equilibrada dentro daquilo que foi proposto -, declarou Júlio Sérgio.

Pouco tempo de trabalho

Em outro momento, quando questionado sobre o desempenho e a organização do Coritiba, o técnico ressaltou a importância das novas ideias do técnico paraguaio que estão sendo aplicadas

— Nós estudamos a partida juntos com a comissão técnica, ele ouviu aquilo que nós tínhamos a dizer, mas o mérito é todo dele. Ele fez a organização, ele conseguiu fazer o trabalho, a nossa função é auxilia-lo com informações e qualquer dúvida que ele tenha, para que ele possa tomar a melhor decisão – então, o mérito é todo do Gustavo em montar essa estratégia, em conseguir em apenas duas palestras e um treinamento de campo essa compactação e essa organização tática -, afirmou o auxiliar técnico.

Sarrafiore

O meia argentino chegou como uma proposta para ser titular no clube do Alto da Glória, porém, iniciou jogando em apenas duas oportunidades durante a temporada. No jogo de hoje (09/01), Sarrafiore iniciou entre os 11 titulares e teve boas participações durante a partida. Durante a coletiva, o auxiliar foi indagado sobre o jogador e sua participação na partida.

— A gente tentou posicioná-lo numa maneira que ele pudesse receber a bola -para alimentar os jogadores de frente, ele fez isso bem – chegou até para chutar em gol – e cumpriu muito bem a função tática na parte defensiva. Então é um jogador que demonstrou estar em alto nível mesmo sem jogar e tem muito a crescer ainda. Jogador demonstrou muita personalidade mesmo sem atuar e a gente ficou satisfeito com o que ele rendeu hoje -, comentou Júlio Sérgio.

A Base Alviverde

O Coritiba utilizou três jogadores formados nas categorias de base na partida contra o rival rubro-negro e essa tende uma ação mais frequente durante o triênio da gestão da nova presidência coxa-branca, afinal, durante a campanha e até mesmo na apresentação do novo técnico , o presidente Renato Follador ressaltou a importância da base. Quando questionado sobre a forma do Coxa jogar, o auxiliar ressaltou a importância desses jogadores.

— Temos que ressaltar a participação dos garotos, foram extraordinários, fizeram uma grande partida e foram fundamentais para que fizéssemos um grande jogo. É como eu falo, parte de um trabalho, nós vamos continuar nessa estrada que a gente entende que seja a melhor estrada para a gente fazer coisas grandes.

Aspecto físico

O clube alviverde foi muito intenso na primeira etapa da partida, logo, ao encaminhar para final do jogo, os jogadores foram sentindo alguns desgastes naturais da partida. Durante a coletiva, o auxiliar foi questionado algumas vezes sobre a situação física que o elenco do coxa se encontra.

— Nós tínhamos uma estratégia e ela foi cumprida, mas existem como em todos os elencos do mundo, jogadores que atuam mais e jogadores que atuam menos, teoricamente, atletas que atuam menos, em um jogo importante como esse, tem uma condição psicológica que tem uma influência grande. A gente acha que a equipe está numa condição física muito boa, é óbvio quando você se propõe a certas coisas, pode existir um desgaste maior ou menor, não vemos problema nisso, acho que os profissionais que encontrei aqui quando cheguei são profissionais muito capacitados em todas as áreas – normal um atleta que entrou poucos minutos durante a temporada sentir o cansaço ou ter câimbras em um jogo como esse -, declarou Júlio.

Para ficar por dentro das notícias do Coxa, acompanhe o Esportes News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top