Mais Esportes

Olimpíadas: Brasil leva sufoco da República Dominicana, mas volta a vencer em Tóquio

( Divulgação / FIVB)

Com atuação irregular e principalmente em noite pouco inspirada da oposta Tandara, a Seleção Feminina de Vôlei encontrou dificuldades para vencer a segunda partida em Tóquio. Diante das dominicanas, o time brasileiro precisou de cinco sets para assegurar a vitória. As parciais foram de 22 x 25, 25 x 17, 25 x 13, 23 x 25 e 25 x 12. A Seleção Brasileira está 100% na competição enquanto a República Dominicana acumulou a sua segunda derrota nos Jogos Olímpicos.

PRIMEIRO SET E O PRIMEIRO SUSTO

A Seleção Dominicana entrou em quadra para enfrentar o Brasil de forma diferente. Se contra a Sérvia o técnico brasileiro Marcos Kwiek apostou na experiência de Bethânia de La Cruz e Priscilla Riveira, diante do time brasileiro apostou na juventude da oposta Gonzalez e também da ponteira Peña.

E isso pareceu surpreender o Brasil. Com um volume de jogo acima da média, as dominicanas anulavam os ataques brasileiros, especialmente de Tandara, e complicava a virada de bola da Seleção Brasileira, que não conseguia pressionar as adversárias no saque e nem no bloqueio. E com isso, as dominicanas abriam vantagem no placar.

Com o passar do set, as comandadas de José Roberto Guimarães começaram a se soltar mais na partida, principalmente com Fernanda Garay e chegou a igualar a parcial em alguns momentos. Mas, com mais consistência no saque e no bloqueio, a República Dominincana fechou a parcial em 22 x 25.

+ Dias e horários dos jogos e competições das Olimpíadas de Tóquio

SEGUNDO E TERCEIRO SETS DE DOMÍNIO DO BRASIL

Passado o susto da primeira parcial, a equipe brasileira passou a sacar melhor e com isso colocou as adversárias nas cordas. A confiança das dominicanas já não era a mesma, o que afetou a virada de bola delas. Além disso, já não pressionavam mais no saque, o que facilitava para o time brasileiro, uma vez que, com o passe na mão, a levantadora Macris conseguia utilizar bem suas atacantes.

Fernanda Garay continuou sendo o destaque absoluto do time, com muita regularidade na virada de bola. A oposta Tandara ainda estava devendo, mas não foi problema para o Brasil que fechou as duas parciais em 25 x 17 e 25 x 13.

AUSÊNCIA DE TANDARA, RESSURGIMENTO DAS DOMINICANAS

Com duas parciais tão dominantes para a Seleção Brasileira, era de se esperar que as dominicanas entrassem no quarto set já nas cordas. Mas o que se viu foi uma repetição do que ocorreu na primeira parcial da partida. A linha de passe brasileira pressionada, a levantadora Macris com problemas na distribuição e principalmente o fator Tandara, que teve uma noite para se esquecer.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram

Além disso, o bloqueio brasileiro não conseguia achar as irmãs Martinez, que ditavam o ritmo das “Reinas del Caribe”. E dessa vez, não houve recuperação do time brasileiro que viu as adversárias levarem a partida para o quinto e decisivo set.

Fernanda Garay foi destaque do Brasil
FOTO: Instagram CBV

SIMPLESMENTE FERNANDA GARAY

O quinto set se mostrou o mais equilibrado da partida. Em alguns momentos, a seleção dominicana conseguiu se manter na frente por dois pontos, mas não segurou a vantagem. E isso passa pela bela atuação de Fernanda Garay, que foi o destaque brasileiro absoluto na partida. A ponteira terminou a partida com 26 pontos. O Brasil fechou a parcial em 15 x 12 e o jogo em 3 sets a 2.

A próxima partida do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio é contra o Japão, na próxima quinta feira, dia 29, às 07h40 (horário de Brasília). A partida terá trasmissão dos canais do Grupo Globo.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top