Bastidores ENM

Brasileirão arrecadou sete vezes menos que a Premier League com direitos de transmissão em 2019, diz estudo

Presidente da CBF, Rogério Caboclo entrega taça ao Flamengo, campeão brasileiro de 2019 (FOTO: Lucas Figueiredo/CBF)

Depois da publicação da Medida Provisória 984/2020, que transferiu os direitos de uma partida apenas para os mandantes – antes, eram dos dois clubes envolvidos -, aumentaram as discussões dos direitos de transmissão em programas esportivos e nas redes sociais.

A MP 984, que recebeu 91 emendas, ainda será analisada pelo Congresso Nacional, que poderá contar com o estudo da Ernst & Young sobre direitos de transmissão nas principais ligas esportivas pelo mundo para promover o debate e definir os caminhos para melhor atender os clubes e os torcedores.

De acordo com a pesquisa, divulgada nesta quinta-feira, os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro angariaram 400 milhões de euros com direitos de transmissão em 2019, faturando sete vezes menos que os clubes do campeonato inglês. Na Premier League, os clubes receberam 2,8 bilhões de euros no ano passado.

Além do Brasileirão, o levantamento analisou cinco ligas europeias (campeonatos alemão, espanhol, inglês e italiano e português) e três ligas do esporte norte-americano (NBA, NFL e MLB). Dentre elas, o Campeonato Brasileiro só arrecadou mais do que campeonato português, que faturou 200 milhões de euros.

Estudo da EY mostra quanto as principais ligas esportivas do mundo arrecadaram em 2019 (FOTO: Reprodução/EY)

O que explica a baixa arrecadação no Brasil e em Portugal, segundo a pesquisa, é a negociação individualizada. A Bundesliga, a La Liga, a Premier League e a Serie A possuem negociações coletivas (centralizado).

– O modelo descentralizado causa um desequilíbrio entre os valores recebidos pelos clubes, reduzindo a competitividade e atratividade do produto – diz o estudo da Ernst & Young.

Outro fator que evita uma maior arrecadação é que no Brasil e em Portugal há pouca concorrência, sendo os direitos vendidos a poucos players. Nas outras ligas, existe a regra “no single buyer”, que impede que os direitos de transmissão sejam distribuídos a poucos grupos de mídia.

Renovação dos direitos no Brasil foi a única que não elevou receita dos clubes

Os clubes brasileiros fecharam novos contratos a partir de 2019, seja com a Globo para TVs aberta e fechada e pay-per-view ou com a Turner somente em TV fechada.

De acordo com o estudo da EY, a renegociação dos contratos no Brasil foi a única que não alavancou consideravelmente a receita dos clubes. No Brasil, o crescimento foi de pouco mais de 5%.

Para efeito de comparação, a Premier League cresceu 43% na renovação dos direitos de transmissão. Na La Liga, os novos contratos impulsionaram as receitas dos clubes espanhóis em 34%.

A Bundesliga, mesmo com 74 jogos a menos que as demais competições nacionais, consegue se manter em terceiro lugar como a liga que mais arrecada com direitos de transmissão no futebol. Na temporada 2018/19, os alemães arrecadaram quase 1,5 bilhão de euros.

O quanto cada liga arrecadou por temporada (FOTO: Reprodução/EY)

@MarceloRsde

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top