Lutas

Derek Brunson pede para ser ‘recompensado’ pelo UFC por chance de cinturão

Divulgação/Facebook Oficial UFC

Derek Brunson conseguiu sua quinta vitória seguida no UFC no último sábado (4) ao derrotar Darren Till na luta principal do UFC Vegas 36. O que, para o americano, é mais do que suficiente para pleitear a chance de lutar pelo cinturão dos médios da organização.

Após a luta, Brunson chegou a cogitar enfrentar rivais como Paulo Borrachinha ou Jared Cannonier. Mas estipulou que sua meta futura é a de convencer o Ultimate de que pode sim encarar quem vier da luta entre Israel Adesanya e Robert Whittaker, que deverão em 2022 disputar o título da categoria até 84kg.

– Há algumas opções. Jared Cannonier não é carta fora do baralho, mas tenho sido inflexível ao pedir os melhores da categoria. Pedi para lutar contra o Paulo Borrachinha e o UFC mandou o contrato para ele, mas ele não assinou. Se eu tivesse feito a luta, talvez eu fosse o próximo a lutar pelo título. O trabalho está sendo feito e quero ser recompensado. Nunca tive chance por um título na minha carreira – afirmou o americano.

E foi justamente contra o atual campeão que Brunson sofreu sua última derrota pelo UFC, sendo nocauteado por Adesanya em novembro de 2018. A partir daquele combate, criou sua sequência invicta e até projeta que, caso encare o nigeriano, a luta irá para caminhos bem diferentes do primeiro duelo.

– Aquele camp não foi tão afiado na questão da trocação como eu queria, O meu jogo em pé está bem melhor do que pude mostrar naquela noite. Consegui trabalhar a trocação, um gancho, vi brechas, mas me machuquei três meses antes da luta. Acho que, com tempo para treinar e me preparar, poderei ser uma ameaça para o Adesanya e, claro, no chão – disse.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top