Campeonato Brasileiro

Carille ressalta importância de vitória contra a Chapecoense, mas alerta: ‘Sabemos que precisamos de mais’

Carille
Foto: Ivan Storti/Santos FC

Na noite desta quarta-feira (17), o Santos venceu a Chapecoense por 2 a 0 na Vila Belmiro. Entretanto, o Peixe não fez um jogo muito bom apesar do resultado. Após a vitória, o técnico Fábio Carille reconheceu que sua equipe não fez uma grande partida mas ressaltou que o importante no momento era vencer.

Quer ficar por dentro de tudo sobre o Peixe? Então siga o Esporte News Mundo no TWITTERINSTAGRAM e FACEBOOK. E não se esqueça de se inscrever no nosso canal no YOUTUBE!

– É um número importante (42 pontos), mas ainda não definitivo. Sei que precisa de mais, sabemos que precisa de mais. Estamos dando uma arrancada em um momento importante. Dos últimos 18 pontos conquistamos 13. Uma porcentagem muito boa para um momento importante da competição. Mas sei que falta mais, sei que somos contratados para essa situação. Viemos e encaramos, mas sabemos que precisamos de mais – disse Fábio Carille.

– A gente enfrentou uma equipe que já tem sua situação resolvida na competição. Empataram com o Flamengo, com o Cuiabá fora e perderam para o Juventude em casa. Sabíamos da dificuldade, em alguns momentos a gente acelerou demais, ansioso e com vontade, não tomando as melhores decisões. Com isso, o adversário ficou mais com a bola. A gente já teve momentos que criamos mais, hoje não foi o caso. Gosto de lembrar do jogo contra o Juventude, onde fomos melhores e perdemos, hoje, não fizemos um jogo tão brilhante, mas vencemos e neste momento da competição o importante é vencer – analisou o treinador.

Antes da partida, a decisão do técnico do Peixe de escalar Pará no time titular como zagueiro dividiu as críticas. Na entrevista coletiva após a vitória por 2 a 0, o Carille explicou a escolha.

– Eu queria uma saída um pouco mais rápida, com um pouco mais de qualidade. O Pará é um meia de origem, lembro dele no Santo André jogando como um 10. Depois veio para o Santos e recuou um pouco mais. Isto me deu confiança, os atacantes adversários não eram muito altos, o que seria uma preocupação com o Pará. Foi lateral nos últimos anos. Foi essa a ideia. Sabendo que teriam um contra-ataque rápido, o ponto mais forte da Chapecoense. Por isso a ideia de ter o Pará ali, para ter uma recomposição rápida e uma melhor saída de jogo – justificou.

LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE O PEIXE:

+Atuações ENM: Santos cria pouco contra a Chapecoense, mas é cirúrgico nas chances que tem

+Santos pode perder mandos de campo por baqueta arremessada na Vila Belmiro

+Análise: Santos volta a ter volume de jogo e consegue aproveitar contra-ataques

+Marinho comemora quebra de jejum de gols e revela que também usou a força do sal grosso

A próxima partida do Peixe é no próximo domingo (21), às 16h, na Neo Química Arena.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top