Esportes olímpicos

Total de casos COVID-19 sobem para 80 nas Olimpíadas de Tóquio

Total de casos COVID-19 sobem para 80 nas Olimpíadas de Tóquio
IOC/Dave Thompson

Uma ginasta americana e um jogador de vôlei de praia tcheco e mais nove pessoas foram adicionados ao número de pessoas credenciadas para as Olimpíadas de Tóquio que testaram positivo para COVID-19, nesta terça-feira. De acordo com o Comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio, até o momento, cerca de 80 pessoas foram contaminadas pelo coronavírus.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Em entrevista coletiva, Seiko Hashimoto, presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos, afirmou que do total de infectados por covid-19, ligados ao evento esportivo, 31 fazem parte do grupo dos 20 mil estrangeiros que chegaram ao Japão para competir ou trabalhar no torneio.

– Cerca de 20 mil Pessoas chegaram ao Japão. Das pessoas que chegaram, temos 31 casos positivos, e as pessoas estão isoladas. No total, temos cerca de 80 casos positivos. Vamos continuar com a testagem sistemática – Hashimoto, em entrevista coletiva.

A ginasta americana dos Estados Unidos que testou positivo é Kara Eaker, a atleta de 18 anos faz parte da equipe reserva. A ginasta está na cidade de Chiba, há 40 km de Tóquio. Desde que chegaram a Tóquio, as 10 ginastas americanas têm compartilhado a mesma rotina e existe um receio de que as colegas de equipe tenham sido contaminadas.

+Dias e horários dos jogos e competições das Olimpíadas de Tóquio

Já o jogador de vôlei de praia da República Tcheca, Ondrej Perusic é terceiro caso de atleta contaminado dentro da Vila Olímpica.

Segundo o protocolo oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio, todas as pessoas que testaram positivo devem cumprir 14 dias de quarentena. Devido a regra, o atleta da República Tcheca, Ondrej Perusic, não poderá disputar os Jogos. Mas o Comitê Olímpico Tcheco (COC) informou em nota que está buscando alternativas para que o primeiro jogo da equipe de vôlei de praia, marcado para 26 de julho, seja adiado.

– Quando a pessoa é isolada porque teve contato, recebe comida, recebe apoio. Poucas horas antes da competição, faz novo teste do tipo PCR e, se der negativo, poderá participar – esclarece Toshiro Muto, CEO do Comitê Organizador.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top