Atlético-MG

Cazares vira testemunha em ação de Ricardo Oliveira contra o Atlético, que termina sem acordo

Foto: Bruno Cantini / Atlético

Atlético e Ricardo Oliveira se encontraram mais uma vez fora do campo. O atacante, que conseguiu rescisão com o clube e hoje atua no Coritiba, move ação de R$ 3,7 milhões contra o clube com relação a atrasos, multas e danos morais. Na audiência desta quarta (21), na 27° Vara do Trabalho de Belo Horizonte, a ação seguiu sem acordo entre as partes. O meia Cazares, também ex- Atlético, foi testemunha de Ricardo Oliveira.

Ricardo Oliveira ficou fora dos planos do Atlético desde a volta aos trabalhos após a pausa da pandemia, o jogador foi informado que não precisava mais retornar aos trabalhos com o grupo de jogadores do Atlético. Outro jogador que até voltou a treinar no clube, mas separado, foi o meia Cazares, que hoje é jogador do Corinhitians. O equatoriano foi testemunha na ação do atacante:

Cazares alegou que quem não estava na lista do clube, como o caso de Ricardo Oliveira, não recebiam salários do Atlético, mas que não tinha acesso a folha de pagamentos do clube. Afirmou também, que o Atlético chegou a dever até três meses de salários.

Por outro lado, o Atlético confirma que não convocou Ricardo Oliveira de volta aos treinos e que por conta da pandemia, o atacante não podia voltar ao clube para treinar na academia. O Galo confirmou também que só podia entrar no CT que estava na lista, o que não é o caso de Ricardo Oliveira, mas que foi passado ao atacante uma rotina de exercícios por meio de ligação telefônica. Sobre os salários, o clube afirma que foram pagos de acordo com a disponibilidade.

Agora os dois lados aguardam a decisão do juiz da 27° Vara publicar a sentença.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top