Eliminatórias Copa do Mundo

CBF lamenta suspensão da partida das Eliminatórias e critica Anvisa

CBF lamenta suspensão da partida das Eliminatórias e critica Anvisa
Sebastiao Moreira via Imago Images

Após a suspensão da partida entre Brasil e Argentina pelas eliminatórias da Copa do Mundo, na tarde deste domingo, na Arena Corinthians, em São Paulo. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) lamentou os fatos ocorridos no confronto, e criticou ação da Agência Nacional da Vigilância Sanitária, através de nota.

– A CBF defende a implementação dos mais rigorosos protocolos sanitários e os cumpre na sua integralidade. Porém ressalta que ficou absolutamente surpresa com o momento em que a ação da Agência Nacional da Vigilância Sanitária ocorreu, com a partida já tendo sido iniciada, visto que a Anvisa poderia ter exercido sua atividade de forma muito mais adequada nos vários momentos e dias anteriores ao jogo.- escreveu a entidade.

No comunicado, a confederação também alegou que não houve interferência por parte do presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues, ou qualquer outro dirigente brasileiro, para a entrada dos jogadores argentinos no país.

– A CBF destaca ainda que em nenhum momento, por meio do Presidente interino, Ednaldo Rodrigues, ou de seus dirigentes, interferiu em qualquer ponto relativo ao protocolo sanitário estabelecido pelas autoridades brasileiras para a entrada de pessoas no país. O papel da CBF foi sempre na tentativa de promover o entendimento entre as entidades envolvidas para que os protocolos sanitários pudessem ser cumpridos a contento e o jogo fosse realizado. –

Ao final do comunicado, a CBF declarou que aguarda a decisão da Conmebol e da Fifa em relação à partida.

Entenda o caso:

Após o descumprimento das regras sanitárias do país, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou a deportação de quatro jogadores da Seleção Argentina por fornecerem informações falsas ao desembarcarem no país, para a partida contra o Brasil pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo.

Conforme as normas sanitárias do Brasil, para entrar no país por via aérea, os viajantes vindos do exterior devem preencher a Declaração de Saúde do Viajante (DSV) e apresentar teste negativo para Covid-19. A medida está vigor desde o dia 30 de dezembro de 2020, com a Portaria 630, de 17 de dezembro de 2020, da Presidência da República e ministros da Justiça e Segurança Pública e da Saúde.

No documento, todos os viajantes também são notificados com relação as sanções no caso de informação falsa que implica em responsabilização civil, administrativa e penal, e, no caso de estrangeiros, repatriação ou deportação imediata.

No entanto, de acordo com a Anvisa, os jogadores Emiliano Martínez e Buendía (Aston Villa) e Cristian Romero e Lo Celso (Tottenham), descumpriram a norma ao mentir no desembarque no Brasil ao declararem não ter passado no Reino Unido –  país com restrições do governo brasileiro- nos últimos 14 dias.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top