Botafogo

Chamusca após vitória: ‘Muito mais pontos positivos do que negativos nesse jogo’

Marcelo Chamusca em coletiva após o jogo - FOTO: Reprodução Internet

O treinador Marcelo Chamusca concedeu entrevista coletiva após a vitória sobre o Resende, na noite de hoje (7/3), no estádio Nilton Santos.

Após uma expressiva vitória por 3 a 0 contra o Resende pela segunda rodada do Campeonato Carioca, o comandante do elenco Alvinegro, Marcelo Chamusca concedeu entrevista coletiva nas dependências do estádio Nilton Santos para falar sobre a primeira vitória do time sob seu comando.

Chamusca foi perguntado se já é possível, após esse jogo, ver um pouco do seu trabalho no time dentro de campo e respondeu:

– Nós fizemos um bom jogo. Um jogo muito equilibrado. […] Fiquei muito feliz com o comportamento dos jogadores. Fidelidade ao plano, em cima da análise que nós fizemos do Resende. Um melhor aproveitamento, principalmente das finalizações, um ‘perde-pressiona’ mais qualificado, onde nos deu a possibilidade de roubar algumas bolas ali na defesa do adversário e o êxito e a qualidade da conclusão das jogadas. É um trabalho, que apesar do pouco tempo, nós temos insistido muito com os jogadores a importância da gente melhorar em alguns aspectos e hoje o Botafogo mostrou uma melhora em várias fases e em vários conceitos que serão importantes pra continuidade do trabalho eu fiquei muito satisfeito com isso.

Outro questionamento foi sobre as estreias de Jonathan, Pedro Castro, e Ronald, e a substituição do dois últimos:

– No nosso planejamento, em relação aos jogadores que estrearam, demos uma ‘minutagem’ menor pro Ronald, na primeira rodada. Era o único atleta que estava regularizado para jogar. A ideia hoje era a gente trabalhar no máximo 60 minutos, com relação ao Ronald, mas ele sentiu, tomou uma pancada no primeiro tempo e no intervalo pediu para sair e estava sentindo muitas dores no local da pancada. A substituição, na verdade, foi médica, ela não foi por questão de desgaste físico. Pedro Castro, pelo tempo de inatividade, nós programamos ali entre 60 e 70 minutos e a ideia era também dar ‘minutagem’ a Zé Welisson, que está voltando de lesão, e tem um tempo que não joga e o planejamento era a gente poder revezar os dois jogadores para poder dar uma boa condição e já começar a pensar no jogo decisivo que a gente tem na quarta-feira, pela Copa do Brasil, e ritmar e melhorar a condição de Pedro Castro. Em relação ao Jonathan, no nosso planejamento, era a manutenção do atleta durante os 90 minutos, porque de todos esses jogadores que acabaram de chegar e que chegaram, é o que está em melhor condição, porque estava jogando a série A, fez um jogo há uma semana ou dez dias atrás, ou seja, ele está em uma condição muito boa. É um jogador que tem uma consistência física, joga muito bem posicionado, sustenta muito bem o jogo e isso faz com que ele tenha uma condição muito boa, a ideia era ele jogar os 90 minutos até pra ele poder entrosar, criar uma mecânica melhor.

O ESPORTE NEWS MUNDO elogiou a vitória expressiva do time, mas perguntou ao treinador o que ele viu de deficiência na partida de hoje, o que ainda precisa evoluir, confira a resposta de Chamusca:

– Nós estamos iniciando um trabalho. É o meu segundo jogo. A gente teve pouco tempo útil pra treinar, de fato, pra poder melhorar em alguns aspectos. Acho que melhoramos na fase do jogo em aspectos que são importantes, pressionamos melhor, fizemos um ‘perde-pressiona’ mais qualificado quando perdíamos a bola no campo do adversário. Tivemos um bom controle ali no jogo por dentro do adversário. Transitamos bastante, foi um jogo onde a gente fez bastante contra-ataque pela característica do adversário, e no segundo tempo nós demos alguns espaços ao adversário e é até natural que isso acontecesse, primeiro porque a gente estava com 2 a 0 e acaba sendo uma situação que faz parte do jogo, quando você está perdendo a tendência é você se jogar, atacar um pouco mais, se abrir um pouco mais e o adversário teve um pouco mais a bola dentro do nosso campo, mas isso são situações que a gente, com o tempo, com o trabalho, principalmente de campo, a gente pode organizar melhor. A gente teve muito mais pontos positivos do que negativos nesse jogo. Mas, se tem um aspecto que a gente poderia ter feito melhor foi ter um pouco mais de controle, fazer um pouco mais de posse de bola no campo do adversário. Fizemos muita posse de bola no nosso campo, ou jogando com o nosso goleiro e isso a gente precisa evoluir que acaba ficando um jogo muito arriscado. Em alguns momentos a gente teve que fazer ligação direta no Babi e esse não é um jogo que eu acho interessante para a nossa equipe. Então, com o tempo pra gente treinar e com os jogadores com o entendimento melhor eu acho que a gente pode melhorar e jogar e fazer essa posse no terço final ou no campo do adversário que a gente vai estar sempre muito próximo de marcar, de fazer gols que é o que define o resultado final do jogo.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top