Botafogo

Chamusca se mostra insatisfeito com empate sofrido pelo Botafogo: “Tomar gol no final do jogo sempre traz carga de desgaste emocional”

Foto: Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo esteve a alguns minutos de sair vitorioso contra o Londrina, pela quarta rodada da Série B do Brasileirão. A equipe da casa fez o gol de empate aos 43 do segundo tempo e tirou a terceira vitória seguida do Glorioso na competição. Marcelo Chamusca se mostrou frustrado com o resultado, principalmente por causa do empate sofrido.

– O sentimento é de frustração, porque tivemos muito próximos da vitória, que seria muito importante pra nós, e até pelo bom segundo tempo que fizemos. No primeiro tempo fizemos o gol, mas tivemos pouco controle. Voltamos melhor no segundo tempo. Hoje tomamos dois gols em situações que normalmente a gente consegue controlar bem, e sabíamos que o jogo do Londrina era firmado na bola aérea. Tomar gol no final do jogo sempre traz uma carga de desgaste emocional.

Outro ponto abordado na coletiva foi sobre o alto número e a intensidade das faltas cometidas pelo time do Londrina. Chamusca frisou que faz parte do estilo jogo de adversário e da competição disputada.

– O Londrina é um time competitivo, que tem essa característica de cometer muitas faltas, até extrapolam em alguns momentos. Teve várias situações ali com o jogador já amarelado que o juiz contemporizou, mas isso faz parte do jogo e da competição e a gente vai ter que assimilar.

Um dos nomes da partida e destaque desde sua chegada, Luís Oyama, foi muito celebrado pelo comandante alvinegro. Chamusca destacou o encaixe do atleta no modelo de jogo adotado pelo Glorioso.

– Estou feliz com a chegada do Oyama, que se inseriu muito rapidamente no modelo de jogo, na mecânica da equipe, um jogador muito inteligente, tem bom passe, tem passe longo, acha passe por dentro e tem a característica de infiltrar. Um jogador que tem agregado muito, é muito bom profissional, interage bem com os jogadores, estamos muito satisfeitos com essa aquisição.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top