Fluminense

Com a vaga na Liberta, Fluminense precisa reforçar o elenco; Confira opinião de especialistas

Fluminense
FOTO DE MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

O Fluminense conquistou um objetivo que, segundo se especulava antes da temporada passada, estava fora dos planos, que é a classificação à Libertadores. Com a vaga garantida – ainda pendente se será a pré ou direto para a fase de grupo – a diretoria sabe que vai precisar reforçar o elenco para, pelo menos, alcançar uma campanha digna.

Até o momento, a direção de futebol já trouxe o zagueiro Rafael Ribeiro, ex-Naútico, Samuel Xavier, lateral-direito que estava no Ceará e Wellington, ex-Athletico – os dois últimos ainda não foram anunciados oficialmente. Além de estar em tratativas, conforme o Esporte News Mundo antecipou, pelo meia Martín Benítez, do Vasco.

+ Fluminense encaminha a contratação do volante Wellington, ex-Athletico, a pedido de Roger Machado
++ Novo Conca? Benítez pode trocar Vasco pelo Fluminense
+++ Mário confirma a contratação de Samuel Xavier e revela pedido de Roger por Caio Paulista

Levando em consideração os primeiros movimentos dos dirigentes do clube, buscamos a opinião de setoristas do Tricolor para saber quais posições e setores são os mais carentes. Além da opinião do ENM, tivemos também a participação de Leandro Dias, do NetFlu; de Luiza Sá, do Lance; Felipe Siqueira, do GE; e de Caio Blois, do Uol.

VEJA A OPINIÃO DOS ESPECIALISTAS:

Geovanne Peçanha – Esporte News Mundo:

O Fluminense tem uma boa mescla de jovens promissores e veteranos, porém, para disputar estadual, Copa do Brasil, Brasileiro e Libertadores, precisando ter um bom rendimento em todas para seguir numa crescente, precisará de reforços. Vejo como posições mais carentes a lateral-esquerda, já que Egídio não é mais um garoto e Danilo Barcelos não conseguiu desenvolver um bom futebol no Tricolor.

O meio precisará de um atleta com características de criação. O nome de Martín Benítez pode ser uma boa opção, mas o jogador já mostrou limitações físicas. O ataque, apesar da promessa John Kennedy já ter mostrado suas credenciais, também necessita de um reforço. Fred também tem questões físicas que dificultam uma continuidade em partidas seguidas. Um ponta de velocidade e técnica também é um ponto crítico. Luiz Henrique ainda não apresentou o futebol esperado e Lucca não parece ter condições de ter competitividade a nível de Libertadores.

Luiza Sá – Lance:

Já é sabido que o Fluminense vai manter praticamente 80% do elenco da última temporada para o restante de 2021 e, por isso, o torcedor não pode esperar aquele tradicional pacotão de reforços. A primeira posição que vejo como mais carente é a de volante. Com a saída de Hudson e a falta de reposição de Dodi, o Flu precisará buscar um jogador para o setor, mesmo que seja reserva, já que Martinelli e Yago Felipe se completaram bem por ali. Além disso, a diretoria pensa em um lateral-esquerdo, apesar de ter Egídio e Danilo Barcelos sob contrato. É o mesmo caso da lateral-direita, onde Samuel Xavier já está acertado, apesar dos dois concorrentes. Ambos oscilaram e não chegaram a convencer 100%. Vejo carências também com um meia de criação. O elenco atual tem apenas Nenê. Michel Araújo fez a função, mas foi irregular. Falta mais uma opção, até para caso Paulo Henrique Ganso permaneça sem performar bem e Miguel continue sem ser utilizado.

Um ponta de velocidade e mais um centroavante para dividir com Fred também podem ser buscados no mercado. É importante ressaltar que em todas essas posições, especialmente nas de ataque, o Fluminense tem jogadores interessantes na própria base. São os casos de John Kennedy, Samuel, Kayky, Matheus Martins e João Neto, por exemplo. O Campeonato Carioca ajudará a diretoria a observar esses talentos para justamente fazer um balanço sobre as reais necessidades. Até porque, mesmo com o aumento previsto na folha salarial, o clube ainda atravessa tempos difíceis financeiramente e não pode fazer loucuras.

Felipe Siqueira – GE:

Creio que os lados do ataque são as posições de mais carência no Fluminense. Ao longo da temporada, diversos nomes foram utilizados no setor, como Wellington Silva, Marcos Paulo, Fernando Pacheco, Caio Paulista e, por fim, Luiz Henrique e Lucca, e nenhum deles foi unanimidade. Como se trata de uma função de muito desgaste, é necessário também ter boas opções no banco. Joias do Sub-17, Kayky e Matheus Martins, apesar de muito jovens, têm grande potencial e podem suprir essa carência do Tricolor.

Leandro Dias – NetFlu:

Precisa de algumas contratações para algumas posições. A lateral-esquerda é uma posição em que o Fluminense precisa muito. O Egídio terminou bem o Campeonato Brasileiro, mas já vai fazer 35 anos. O Danilo Barcelos é muito limitado. Um volante, chamado box-to-box. Hoje, em tese, seria o Yago Felipe, mas não o vejo com capacidade técnica para jogar uma Libertadores, mas é um jogador para compor elenco. Contrataria um volante de transição para ser titular.

O Fluminense precisa de dois pontas de velocidade e técnica para serem titulares. Não vejo Luiz Henrique, Lucca, Caio Paulista e Fernando Pacheco em condições de serem os titulares. Também acredito que um meia de criação. É uma temporada longa e o Nenê vai fazer 40 anos, e não vejo o PH Ganso com esse potencial para ajudar atrás do centroavante. E um camisa 9 parecido com o Fred, só que mais novo. O John Kennedy é um jogador que sai mais área e não tem as mesmas características.

Caio Blois – Uol:

Acredito que o setor mais carente do Fluminense é o ataque. O time precisa de uma alternativa mais experiente ao Fred que os meninos, e nas pontas, apesar das opções, só o Luiz Henrique agrada, e é muito jovem. Não à toa estão procurando reforços por ali.

Siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top