Copa do Brasil

Com eliminação, RB Bragantino mantém retrospecto ruim em fases iniciais da Copa do Brasil

Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

Em duelo que prometia ser recheado de intensidade, o Red Bull Bragantino recebeu o Fluminense, na última quarta-feira (09), para a disputa do jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil 2021. Precisando reverter o placar de 2×0 da ida, o Massa Bruta até mesmo conseguiu a vitória, por 2×1, porém o gol fora de casa dos cariocas se mostrou decisivo para a desclassificação. Com a saída precoce, o Braga mantém um retrospecto ruim que o acompanha desde 2015: não conseguir ultrapassar as fases iniciais (1ª, 2ª ou 3ª fase) da competição.

O JOGO

Correndo atrás do resultado contra um Fluminense acomodado e defensivo, o time de Bragança Paulista demonstrou intensidade desde o primeiro minuto de jogo. Imprimindo um estilo caracterizado pelo volume e ameaça constante ao adversário, o Massa Bruta pressionou o Tricolor das Laranjeiras com uma marcação adiantada, se aproveitando do roubo de bola para a criação rápida de jogadas perigosas. Acionado diversas vezes, Artur foi quem mais se destacou dentro do jogo ofensivo do Braga, buscando cruzamentos, finalizações e passes precisos.

Apesar da intensidade, o Red Bull Bragantino se viu com o placar ainda zerado ao final do primeiro tempo. Sem mudanças, o time de Maurício Barbieri retornou à etapa final da mesma maneira que a havia deixado, inflamado. Não demonstrando cansaço, os onze selecionados se mantiveram firmes na alta produção de jogadas perto da área adversária, já que o gol parecia iminente. Porém, a mudança inaugural no placar veio por parte do Fluminense, com Nenê em uma cobrança de falta precisa. Diante do revés, e sem demonstrar desânimo, o Massa Bruta logo foi presenteado com um gol, cortesia de Jan Hurtado, que acabara de ser introduzido na partida. Inspirado, o venezuelano ainda foi capaz de marcar seu segundo aos 42 minutos, que somente contribuiu para que o Braga transformasse o empate em vitória, porém insuficiente para selar a classificação.

Para saber tudo sobre o RED BULL BRAGANTINO, siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

HISTÓRICO RUIM

O formato da principal copa do território nacional é organizado a partir de fases, disputadas em jogos de mata-mata de ida e volta. Contando com três rodadas preliminares – de onde sairão os times classificados para as oitavas de final em diante -, as fases iniciais são compostas por equipes de menor coeficiente, segundo o ranking de clubes da CBF, enquanto os times participantes de competições continentais e/ou nacionais de relevância (Copa do Nordeste, Copa Verde ou Série B) são inseridos em estágios mais avançados. Para a edição de 2021, que contou com uma reformulação em seu regulamento, os clubes participantes de outras competições de relevância foram inseridos na terceira etapa da competição.

Diante disso, a eliminação na terceira fase da Copa do Brasil não soa estranha aos torcedores do Massa Bruta. Isso porque, desde 2015, o clube demonstra uma tendência a terminar sua participação na competição ainda nas fases iniciais. Ao todo, entre 2015 e 2021, foram cinco eliminações, três na terceira fase e duas na segunda fase. As exceções são formadas pelos anos de 2019 e 2020, períodos em que o clube ou não participou (2019) ou foi posto diretamente nas oitavas de final (2020).

RESTROSPECTO 2015 – 2020

Em 2015, o Braga chegava embalado pela participação na competição do ano anterior. Na Copa do Brasil de 2014, o time de Bragança Paulista contou com sua melhor campanha na história do clube até então, quando superou todas as fases preliminares para enfrentar o Corinthians nas oitavas de final, embate que terminou com o placar de 3×2 no agregado e eventual eliminação do Massa Bruta. Um ano depois, os torcedores sonhavam com mais uma campanha duradoura, porém foram surpreendidos por uma dura realidade: eliminação na segunda fase, após derrota por 3×0 contra o Criciúma.

No ano seguinte, o time conseguiu superar a etapa de eliminação anterior, mas logo se deparou mais uma vez com a saída precoce, agora na terceira fase, diante do Botafogo. Após a frustração, dois anos se seguiram em que o Massa Bruta enfrentou o mesmo adversário, Vitória, sendo eliminado nas duas oportunidades. Primeiro em 2017, quando encerrou sua caminhada na segunda fase, após derrota por 3×2, e em 2018, quando não foi capaz de superar a equipe baiana na terceira fase da competição.

Após um ano longe da Copa do Brasil, o Red Bull Bragantino retornou à competição em 2020, com o privilégio de iniciar sua jornada a partir das oitavas de final e evitar as temidas fases preliminares. Sendo sorteado para um embate contra o Palmeiras, eventual campeão da edição, o Braga não conseguiu capitalizar diante de sua vantagem e, assim, foi eliminado pelo Alviverde, com o placar agregado de 4×1.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top