Futebol Internacional

Com gol 700 de Messi e festival de pênaltis, Barcelona e Atlético de Madrid ficam no empate

Foto: Twitter/Barcelona

Em um jogo movimentado e com direito a três pênaltis, Barcelona e Atlético de Madrid empataram por 2 a 2, nesta terça-feira. Diego Costa (contra) e Messi – com o 700º gol na carreira – marcaram para o Barça. Saúl balançou as redes duas vezes pelo Atleti. Com mais um tropeço na competição e a relação conturbada entre elenco e comissão técnica, o Barcelona se afunda na crise e pode ver o líder Real Madrid abrir quatro pontos de vantagem.

CADA VEZ MAIS DIFÍCIL

O Barcelona atingiu os 70 pontos e perdeu a oportunidade de assumir provisoriamente a liderança do Espanhol. Agora, terá que ligar o secador para não ver as chances do título desaparecerem nesta rodada. O líder Real Madrid tem 71 pontos e enfrenta o Getafe, em casa, na quinta-feira. Se vencer, a equipe de Zidane abre quatro pontos e praticamente coloca uma mão na taça. O Atlético permanece na 3ª posição, com 59 pontos, e tem vaga na Champions League bem encaminhada.

OS 90 MINUTOS

Duas equipes com propostas completamente opostas, Barcelona e Atlético de Madrid se enfrentaram precisando da vitória e protagonizaram um jogo muito movimentado desde o início. Logo aos 11 minutos, o clube catalão abriu o placar com um gol contra de Diego Costa, após escanteio cobrado por Messi. Em seguida, aos 14′, Carrasco sofreu o primeiro pênalti da partida, após toque de Vidal. Ter Stegen defendeu a cobrança de Diego Costa, mas se adiantou e o VAR avisou ao juiz. Na nova cobrança, Saúl Ñíguez igualou o placar. No restante da primeira etapa, o Barcelona manteve o controle da bola, mas sofreu com a falta de criatividade e movimentação, parando na excelente atuação defensiva da equipe de Simeone.

Saúl marcou – de pênalti – os dois gols do Atlético (Foto: Twitter/La Liga)

Na volta do intervalo, o Barcelona enfim conseguiu furar a retranca do Atlético. Aos 5′, em jogada pelo lado direito, Semedo foi derrubado pelo brasileiro Felipe e o árbitro marcou a segunda penalidade da partida. Na cobrança, Lionel Messi bateu de cavadinha, marcou o gol 700 e devolveu a vantagem para o time catalão. Atrás do placar, o Atlético adiantou um pouco e, aos 17′, Carrasco sofreu mais mais um pênalti, dessa vez de Semedo e muito polêmico. Saúl não quis saber e empatou a partida novamente. A partir daí, o Barça foi todo para o ataque em busca do gol da vitória e o jogo se abriu. As duas equipes tiveram oportunidades, mas pararam nos goleiros e o empate foi confirmado.

700 VEZES LIONEL MESSI

Após passar três jogos em branco, Messi voltou a balançar as redes e marcou o gol de número 700 na carreira – contando apenas partidas oficiais. E a marca veio justamente contra o Atlético de Madrid, a segunda maior vítima do argentino – apenas atrás do Sevilla. Curiosamente, o clube da capital também teve a “honra” de levar o gol 600 de Messi, em março de 2018.

Messi atingiu mais uma marca importante na carreira (Foto: Twitter/La Liga)

Desse total, são 630 gols pelo Barcelona e 70 pela seleção argentina. Na lista de maiores goleadores da história, Messi atualmente ocupa a sexta posição e está a 13 gols de ultrapassar o húngaro Ferenc Puskas. Na temporada atual da La Liga, este foi o 22º gol do craque, que é o artilheiro isolado da competição e está próximo de bater mais um recorde: se tornar o primeiro jogador a ser o artilheiro do Campeonato Espanhol em sete edições diferentes.

CORDA NO PESCOÇO

Desde sábado, após o tropeço do Barça contra o Celta de Vigo, o treinador Quique Setién vive dias turbulentos. A declaração polêmica de Suárez e a atitude de Messi com o auxiliar-técnico evidenciaram o que muitos já desconfiavam: a relação entre o elenco e a comissão técnica do clube não é das melhores. De acordo com a imprensa espanhola, houve uma intensa discussão no vestiário, após a partida contra o Celta. Com o terceiro tropeço em quatro jogos e a taça nas mãos do Real Madrid, crescem as especulações da possível demissão de Setién.

NOITE PARA ESQUECER

Em apenas cinco minutos, Diego Costa se tornou uma das principais figuras da partida, mas de forma negativa. Primeiro, abriu o placar para o Barcelona com um gol contra. Logo depois, teve a chance de balançar as redes pelo Atleti com um pênalti, mas parou em Ter Stegen. Por sorte, o goleiro havia se adiantado e a cobrança teve que ser repetida, mas o atacante preferiu deixar a responsabilidade com o meia Saúl, que não desperdiçou. No restante do jogo, o brasileiro naturalizado espanhol pouco participou, levou cartão amarelo e foi substituído no segundo tempo.

PRÓXIMOS JOGOS

Pela abertura da 34ª rodada, o Atlético de Madrid recebe o lanterna Mallorca, na sexta-feira, às 17h (horário de Brasília). Já o Barcelona só volta a campo no domingo, às 17h, para enfrentar o Villarreal, fora de casa.

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo