Lutas

Combate entre Israel Adesanya e Paulo Borrachinha será a sétima disputa de cinturão entre invictos

Foto: Reprodução/Instagram @UFC

Neste sábado (26), acontece uma das lutas mais aguardadas da história do UFC. Após muita provocação e alguns combates cancelados por conta de lesões do brasileiro, Paulo Borrachinha finalmente vai encarar Israel Adesanya na disputa do cinturão dos médios. O Esporte News Mundo trouxe na última quinta-feira a trajetória dos lutadores que estão invictos em suas carreiras. Mas você sabe quantas vezes um título foi disputado entre atletas que nunca haviam perdido na organização?

Nos 26 anos de UFC, esse tipo de combate é raro na organização. Em apenas seis oportunidades uma situação parecida como a de sábado ocorreu, sendo cinco vezes em lutas femininas, quatro delas quando Ronda Rousey detinha o cinturão do peso galo. Porém, a primeira vez que dois invictos se enfrentaram em uma disputa de cinturão foi entre os homens, teve brasileiro envolvido e ele saiu com o título. Confira as lutas:

Rashad Evans x Lyoto Machida – UFC 98 – 23/05/2009

A primeira disputa de cinturão entre invictos teve vitória do Brasil. Após seis vitórias consecutivas na organização, alguma delas sendo considerado azarão, Lyoto Machida ganhou a oportunidade de disputar o título contra Rashad Evans. O brasileiro tinha 14 vitórias na ocasião, contra 13 do americano, que contabilizava também um empate.

Apesar de Evans ter o cinturão na época, o que se viu foi um domínio total de Lyoto Machida. O brasileiro logo tomou conta do centro do octógono, deu poucos espaços para o adversário, aplicou dois knockdowns no primeiro round e nocauteou o americano de maneira brutal no segundo. Machida ainda defenderia o cinturão contra Maurício Shogun Rua, mas na revanche acabou perdendo o título e a invencibilidade.

Ronda Rousey x Sarah McMann – UFC 170 – 22/02/2014

Após muita resistência do UFC, principalmente do seu presidente, Dana White, a organização finalmente começou a implantar o MMA feminino em seus eventos no fim de 2012 e contratou Ronda Rousey como sua principal estrela. A ex-judoca ganhou o cinturão dos pesos galos sem precisar lutar e começou a colecionar braços na organização, pois até a sua oitava luta, sempre finalizava suas adversárias com chave de braço.

A primeira vez que a vitória veio de maneira diferente foi justamente num duelo de invictas. Ronda Rousey que tinha oito vitórias na carreira enfrentou Sarah McMann, que tinha um triunfo a menos. Com um domínio total da luta, Rousey conseguiu um nocaute técnico no terceiro round e aumentou a coleção de vítimas em sua carreira no MMA.

Ronda Rousey x Cat Zingano – UFC 184 – 28/02/2015

Um ano após ter derrotado Sarah McMann, Ronda Rousey, na ocasião já com dez vitórias em seu cartel, encontrou uma nova adversária invicta, Cat Zingano, que tinha nove vitórias na carreira. O combate foi muito aguardado, pois seria um duelo de estilos, com Rousey sendo uma eximia finalizadora, enquanto Zingano havia conseguido cinco dos seus triunfos por nocaute, inclusive contra a atual maior estrela do MMA feminino, Amanda Nunes, no que foi a última derrota da brasileira, há seis anos.

Mas quem esperava um duelo disputado e o cinturão de Ronda Rousey em perigo se enganou. Ela precisou de apenas 14 segundos para derrubar Cat Zingano e voltar a conquistar uma vitória com uma chave de braço, já que seus dois triunfos anteriores haviam sido por nocaute, contra Sarah McMann e Alexis Davis.

Ronda Rousey x Bethe Correia – UFC 190 – 01/08/2015

O UFC voltava ao Rio de Janeiro e pela primeira vez, teria o main-event com uma luta feminina. Bethe Correia tinha nove vitórias na carreira e lutava em casa, mas a popularidade de Ronda Rousey e sua simpatia contagiou os brasileiros e o que se viu foi uma torcida dividida entre a brasileira e a americana, que mais uma vez se via de frente com uma adversária que tinha como principal característica a luta em pé.

Com isso, a tática mais uma vez foi derrubar e buscar uma finalização, correto? Muito errado. Ronda Rousey encarou Bethe Correia na trocação e precisou de apenas 34 segundos para nocautear a brasileira e mostrar que não era uma lutadora unidimensional, já que era seu terceiro nocaute na carreira, o terceiro em quatro lutas.

Ronda Rousey x Holly Holm – UFC 193 – 15/11/2015

Parecia que Ronda Rousey não tinha adversária em sua categoria e por isso uma luta contra Cris Cyborg nos pesos penas era constantemente especulada e estava próxima de acontecer. Porém… Mais uma vez a organização colocou uma lutadora que tinha como ponto forte a luta em pé para encarar Ronda, que já tinha enfrentado outras atletas com o mesmo estilo e sempre havia saído com a vitória. Mas no UFC 193 ela foi destronada por Holly Holm.

Após uma longa carreira no boxe e também tendo atuado no Kickboxing, Holly Holm chegou para a luta com um cartel de nove vitórias, três a menos que Ronda Rousey. Logo no primeiro round ficou nítido que Rousey não teria vida fácil, pois Holly simplesmente tomou conta da luta. E tirando a campeã para nada, ela conseguiu um lindo nocaute no segundo round, com um chute na cabeça e finalizando a adversária com socos. Era o fim de uma era no UFC. Porém, Holly Holm perderia sua invencibilidade na sua luta seguinte, quando após dominar quase todo o combate, vacilou nos últimos cinco minutos e foi finalizada por Miesha Tate.

Joanna Jedrejczyk x Karolina Kowalkiewicz – UFC 205 – 12/11/2016

A última luta entre invictas no UFC não envolveu Ronda Rousey. A organização crescia no MMA feminino e Joanna Jedrejczyk se destacava no peso palha, se tornando uma das estrelas do evento ao lado de Cris Cyborg e Amanda Nunes. Porém, com 12 vitórias na carreira, ela encontrou a compatriota Karolina Kowalkiewicz, que somava dez triunfos e também nunca havia sentido o gosto da derrota.

Mas Joanna Jedrejczyk fez com que a adversária sentisse esse gosto amargo. No duelo polonês, a campeã não deixou muitas brechas para Karolina Kowalkiewicz e com uma atuação segura, venceu na decisão unânime dos jurados, com um triplo 49-46. Ela ainda derrotaria a brasileira Jéssica Andrade, mas perdeu a invencibilidade na luta seguinte, ao ser nocauteada de maneira surpreendente por Rose Namajunas no primeiro round.

O UFC 253, que terá como luta principal Israel Adesanya e Paulo Borrachinha, acontece neste sábado (26), na Ilha da Luta, em Abu Dhabi. 

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top