Especial

Como vinho: Aos 43 anos, Formiga não sentiu efeito do tempo e segue rendendo frutos ao futebol feminino

Seleção Feminina
Créditos: Thais Magalhães/CBF

Miraildes Maciel Mota, conhecida como Formiga, uma mulher, negra, nordestina, discreta e acima de tudo, uma inspiração para muitas meninas no futebol. Ela é um monumento do esporte mundial, a história do futebol feminino no país passou, e ainda passa, por seus pés.

Aos 41 anos, ela se prepara para dar adeus à camisa da seleção. Foram 26 anos de sua vida dedicados à amarelinha por pura paixão. A estrada até aqui não foi fácil, mas ela nunca desistiu. Formiga disputou 233 partidas e passou por sete Olimpíadas – todas as edições desde Atlanta, em 1996, quando o futebol feminino foi incluído na competição. Presente nas convocações desde os 17 anos, ela também já disputou sete Copas do Mundo, de 1995, na Suécia, até 2019, na França.

QUER FICAR POR DENTRO DE TUDO SOBRE FUTEBOL FEMININO? ENTÃO SIGA O ESPORTE NEWS MUNDO NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK. E NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

Com passagens por times do Brasil, Estados Unidos e Europa, a lenda do futebol deixou sua marca em cada um deles. Formiga já vivenciou inúmeras gerações da amarelinha e, na verdade, fez parte da maioria delas. Devido a isso, em 2019, ela quebrou um recorde importante e se tornou a primeira jogadora a participar de sete Copas do Mundo. Além disso, segundo a CBF, Formiga também conquistou a façanha de se tornar a jogadora com maior número de partidas com a camisa da seleção.

+ Formiga: O legado de uma das maiores jogadoras de todos os tempos

+ #FormigaDay: CBF se une a atletas para homenagear Formiga

A nossa eterna camisa 8 reconhece sua importância para o futebol feminino melhor do que ninguém. Em entrevista ao The Players Tribute, disse:

“Hoje compreendo o que nossa geração representa para a modalidade. Não conquistamos a Copa nem o ouro olímpico, mas, independentemente disso, eu me sinto uma vencedora. Alcançamos o respeito que tanto reivindicamos ao longo das nossas carreiras. Vou levar para sempre na memória a Marta me abraçando quando fomos eliminadas na última Olimpíada, dizendo que gostaria de viver mais uma vez a emoção de lutar por uma medalha do meu lado.

Em 2016, ela chegou a ensaiar uma cerimônia de despedida da seleção. A exaustão não era do corpo, mas do espírito e, por isso, pediu melhorias. O amor pela camisa amarela foi maior, a fazendo voltar para a Copa América em 2018.

Como disse Megan Rapinoe, parece impossível você não estar mais jogando.

“Formidable”, carinhoso apelido dado por colegas de PSG. Uma verdadeira lenda do esporte. Volante de origem, versátil e sempre ágil. Dentro de campo, incansável. Acima de tudo, líder e referência. Essas são só algumas características de Miraildes Maciel Mota.

Apesar dos números, recordes e títulos, nada é tão grande quanto sua representatividade, e isso, Formiga tem de sobra. Os frutos colhidos, ano após ano, mostram o quanto é importante a visibilidade para o futebol feminino. Meninas, que antes eram fãs, hoje são colegas de trabalho. A nova geração de ‘Formiguinhas’ também está vindo por aí, cheias de gás, inspiradas por uma jogadora das grandes.

Formiga doou muito ao futebol. No dia que marca sua despedida, sabemos que seu ciclo se encerra tão vitorioso quanto ela merece. Para o futuro, um novo caminho se abre. Como já dito pela mesma: “eu não quero que essas meninas que estão chegando agora passem pelas dificuldades por que eu passei e outras pioneiras também”. Os amantes da modalidade sabem que, com você nos bastidores, será diferente.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top