Atlético-MG

Confusão, arremessos de objetos, agressões e até prisão, delegação do Boca causa após eliminação no Mineirão

Foto: Reprodução / Conmebol

O Atlético eliminou o Boca Juniors em uma disputa de pênaltis emocionante nas oitavas da Libertadores. Os argentinos, revoltados com o gol anulado pela arbitragem durante o jogo, causaram grande confusão nos vestiários do Mineirão.

+ Everson se emociona após ir de vilão a herói na classificação do Atlético e fala de ‘gol mais especial da carreira’

Tudo começou com a delegação da equipe argentina partindo pra cima do vestiário da equipe de arbitragem para tentar agredi-los. A equipe de segurança da Conmebol e do estádio tentou intervir e a confusão tomou grande forma logo em frente as escadarias do campo. Chutes, socos, arremesso de grades e até de um bebedouro fizeram parte da confusão. Em vídeo gravado da porta do vestiário do Galo, é possível ver os argentinos avançando e os zagueiros Marcos Rojo e Izquierdoz acertando socos nos seguranças:

Outra cena do vestiário do Atlético foi uma filmagem de dentro do local, com o presidente do clube, Sergio Coelho, na porta tentando atirar uma garrafa em direção aos argentinos. No entanto, o mandatário foi contido por Victor e por Nacho Fernandez.

+ Cuca cita ‘típico jogo de Libertadores’ e coincidências com 2013, quando venceu pelo Atlético

Após o mal entendido, o presidente foi conversar com o chefe de segurança do Boca Juniors, que explicou a ele que o alvo não era a delegação atleticana e sim os árbitros da partida. No fim, fizeram “as pazes”.

No vestiário do Boca, surgiram também vídeos de como a polícia militar conteve a confusão, utilizando gás de pimenta. A intervenção da PM seguiu com a análise dos vídeos da confusão e, alguns jogadores do Boca foram detidos por ação contra patrimônio e terão que prestar depoimento, entre eles: O goleiro Javier Garcia, os zagueiros Carlos Zambrano, Carlos Izquierdoz e Marcos Rojo, o atacante Sebastián Villa e ainda mais três membros da comissão argentina..

A PM conversou civilizadamente com a delegação argentina para comentar a situação e o técnico Miguel Angel Russo afirmou: “Vamos todos ou ficamos todos aqui”, em relação a deixarem o estádio, deixando os detidos “para trás”.

Jogador do Boca, no campo, se recuperando dos jatos de gás de pimenta.

Em nota, o Atlético afirmou que nenhum membro da comissão foi ferido na confusão. Além disso, através das redes sociais, o clube informou que o diretor, Rodrigo Caetano, quase foi agredido por uma barra de ferro. No fim, os argentinos foram conduzidos a delegacia para prestar depoimento, mas ninguém será detido.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top