Vasco

Convite feito por Jorge Salgado a Falcão foi para cargo de vice-presidente de futebol do Vasco

Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

POR DAVID NASCIMENTO E JOEL SILVA

As movimentações no tabuleiro do novo departamento de futebol do Vasco seguem a todo vapor. O Esporte News Mundo apurou que o presidente eleito Jorge Salgado convidou Paulo Roberto Falcão para ser novo vice-presidente da pasta do clube há cerca de duas semanas.

A resposta inicial de Falcão foi de recusar a vice-presidência de futebol do Vasco. Ele tem em sua perspectiva de carreira o trabalho de ainda pensar ser técnico. Não houve conversa com ele para a função de CEO, segundo na hierarquia do novo departamento, até o momento, cargo este que Jorge Salgado vem conversando com Rodrigo Caetano e segue aguardando uma definição.

O nome de Falcão no grupo da Mais Vasco apareceu sem muita força antes mesmo da decisão da Justiça que referendou a vitória de Jorge Salgado na eleição presidencial online do dia 14 de novembro. Porém, Salgado tem excelente relação com Falcão e decidiu pessoalmente fazer o convite ao amigo.

Nas últimas horas, entretanto, a conversa com Rodrigo Caetano voltou alguns passos no tabuleiro devido ao vazamento público do encaminhamento pela chegada de Alexandre Pássaro antes de sua possível confirmação como novo CEO do Vasco. Mas a negociação segue de pé, ele não está descartado.

A justificativa nos bastidores por este recuo de alguns passos vai na linha de ficar a imagem de que Rodrigo Caetano não teve poder de escolha na montagem do departamento de futebol que comandará, caso acerte contrato com o Vasco como o cenário vem se desenhando.

Rodrigo Caetano e Jorge Salgado, inclusive, se falaram por um longo período na segunda-feira, como rotineiramente estão fazendo durante a negociação. Caetano tem conversas também com outros clubes e deve definir seu futuro nos primeiros dias de 2021. O carinho que tem pelo Vasco é uma vantagem do clube na disputa com os concorrentes pela contratação.

Conforme o ENM antecipou, o presidente Alexandre Campello já passou o bastão do futebol para a equipe de Jorge Salgado, presidente eleito do Vasco, mas que toma posse somente na segunda quinzena do mês que vem. A partir de segunda-feira, a nova estrutura do departamento de futebol em São Januário começará os trabalhos da nova gestão – exceção, no papel, dos eleitos que precisam tomar posse, mas nos bastidores já se movimentam com bastante trabalho.

Após a demissão do técnico Ricardo Sá Pinto, de sua comissão técnica e do diretor executivo André Mazzuco, o Vasco já encaminhou as contratações de Zé Ricardo para o cargo de treinador, e de Alexandre Pássaro, hoje no São Paulo, para direção técnica (com possibilidade de acumular com a direção de mercado).

No caso de Zé Ricardo, as conversas avançaram para um contrato de um ano – e não somente até o fim do Campeonato Brasileiro de 2020, já em fevereiro de 2021. Esta foi uma condicionante do técnico para que a negociação andasse. O salário girará em torno de R$ 150 mil, podendo aumentar de acordo com metas a serem cumpridas no contrato. A ideia, inclusive, é a de que seja anunciado já nesta quarta-feira, caso todas as pendências sejam resolvidas rapidamente.

Já Alexandre Pássaro encaminhou com o Vasco para fazer a mesma função que exercia no São Paulo. Na hierarquia criada pelo grupo de Jorge Salgado para o novo departamento de futebol, ele terá a função de diretor técnico, podendo acumular com a direção de mercado. A tendência é a de que PC Gusmão, que hoje faz a função similar a de direção técnica, com integração com a base, seja desligado nos próximos dias. O cargo ficará no guarda-chuva do CEO do futebol vascaíno. A assinatura deve ocorrer na sexta-feira, dia 1 de janeiro. Também estão previstos, mas ainda sem nomes, diretores da base, do feminino e do administrativo dentro do futebol.

Na hierarquia montada pela nova gestão do Vasco, o vice-presidente de futebol está no topo. Depois desse convite a Falcão, descartado pelo próprio, uma ala conversa para que Carlos Roberto Osório, eleito primeiro vice-presidente geral de Jorge Salgado, acumule com a vice-presidência de futebol. Com isto, ele participaria do Comitê Gestor de Futebol, onde todas as decisões sobre o futebol do Vasco serão tomadas. Integram também o Comitê o presidente Jorge Salgado, o vice-presidente de marketing Vitor Roma, o vice-presidente de finanças Adriano Mendes e quem assinar para ser o CEO do futebol do Vasco.

Vale lembrar que pelo estatuto do Vasco, vices administrativos precisam ser sócios. Convite de alguém de fora se torna possível pela possibilidade do presidente distribuir títulos, a livre vontade e momento, de benfeitor remido. Enquanto aguarda as definições de seu futebol para 2021, o Vasco trabalha para voltar a campo no dia 7 de janeiro, quando enfrenta o Atlético-GO, fora de casa, às 21h, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. As duas equipes são rivais diretas na luta contra o rebaixamento.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top