Futebol Internacional

Convocado para seleção chinesa, Aloisio (ou Luo Guofu) agradece a ex-clubes: ‘Parcela muito importante’

O atacante Aloisio “Boi Bandido”, ex-São Paulo e Figueirense, foi convocado pela primeira vez para a seleção chinesa, nesta quarta-feira. Com cidadania do país asiático desde o ano passado, o jogador, atualmente no Guanghzou Evergrande, participará de uma sessão de treinos entre os dias 10 e 27 de maio, na cidade de Xangai.

Aloisio, que recentemente recebeu chinês Luo Guofu, será o segundo brasileiro e terceiro estrangeiro a defender a equipe nacional na história, seguindo o caminho do inglês Nico Yennaris, conhecido agora como Li Ke, e o também tupiniquim Elkeson, chamado de Ai Kesen.

“Em 2014, tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida profissional ao aceitar vir jogar na China. Na época, não era muito comum. Apesar de muitas dificuldades, sempre fui extremamente bem tratado pelo povo chinês e por todos os clubes que joguei. Já são seis anos e meio na China e essa convocação me enche de orgulho porque significa que todo o meu trabalho e dedicação foram reconhecidos e farei de tudo para retribuir o que a China me deu. Representarei a equipe com muita honra e profissionalismo, como sempre fiz em todos os times que defendi ao longo da minha carreira”, declarou o atacante, que mostrou-se orgulhoso da nova conquista e distribuiu agradecimentos:

“Um abraço especial ao Sergio Basica, um cara que me acolheu lá atrás, quando eu ainda era criança, e me ajudou bastante nesse caminho tão duro. Também agradeço demais à minha mãe, uma mulher guerreira e que sempre se esforçou muito para manter a família bem. Além de um muito obrigado à família Uram, que cuida da minha carreira. São muitas pessoas para agradecer e é impossível citar todas, mas cada uma tem uma importância muito grande na minha vida. E não posso deixar de agradecer a todos os clubes que confiaram no meu futebol. Cada time tem uma parcela muito importante em todo o meu processo de amadurecimento”.

Aloisio escreve seu nome na história do futebol chinês desde 2014, quando chegou ao país. Segundo brasileiro há mais tempo na China, atrás apenas de Elkesson, o Boi Bandido já realizou 173 partidas oficiais no país, marcou 85 gols e deu 29 assistências – uma média de uma participação direta em tento a cada 1,5 jogo. Na seleção, o objetivo é conquistar uma vaga na Copa do Mundo de 2022, do Qatar.

CORONAVÍRUS E INTERRUPÇÃO DO FUTEBOL CHINÊS

Em sua sétima temporada na China, Aloisio chegou ao time mais forte do país ao ser contratado pelo Guangzhou Evergrande. Devido à pandemia do coronavírus, no entanto, ainda não disputou partidas oficiais pela equipe. Aos poucos, porém, os clubes vêm retomando as atividades para que a Super League possa ser iniciada em breve.

“Por causa dos problemas que todos já conhecem, ainda não tive a oportunidade de estrear pelo Guangzhou Evergrande, mas estou muito feliz. É um dos principais clubes da Ásia e sempre está brigando por títulos na China e no continente. Também gostaria de ressaltar que o Evergrande foi extremamente importante para todo o meu processo de cidadania e convocação para a seleção chinesa. Esse suporte e confiança deles e da Federação Chinesa no meu futebol foram fundamentais para eu poder chegar à equipe nacional”, afirmou o brasileiro, que também falou sobre o atual momento do país em relação à pandemia.

“A situação mundial ainda é muito triste e complicada. Assim como todo mundo, também acompanho as notícias e fico bem chateado com tantos problemas e mortes. É um momento atípico, onde muita gente está perdendo familiares e pessoas queridas e somente com a união de todos iremos superar esse momento. Aqui na China as coisas já estão bem mais tranquilas. Os estabelecimentos já estão abertos e a população já está voltando a ter uma vida relativamente normal, mas com restrições. Todos devem sair com máscaras e antes de entrar em locais fechados é preciso fazer um teste para medir a temperatura do corpo, mas é algo bem rápido. Aos poucos, tudo está melhorando. Espero que o Brasil, assim como outros países, consiga superar logo esse momento”, relatou o atacante.

Foto: Reprodução/Instagram

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo