Conmebol Libertadores

Crias de Cotia surgem novamente como solução para São Paulo

Divulgação / CONMEBOL

O São Paulo venceu por 3 a 1 fora de casa o Racing e se classificou às quartas de final da Libertadores. Apesar dos dois gols de Rigoni, que foi considerado o melhor em campo, o Tricolor teve como destaque também os seus jovens jogadores.

Mudanças de Crespo no meio

Buscando uma equipe mais objetiva e leve, Hernan optou por sacar Luan e fazer um meio de campo com Liziero, Sara e Benitez. O primeiro, apesar de ter aparecido pouco, realizou partida segura e ajudou na construção de jogadas e destruição dos ataques argentinos.

Gabriel Sara teve atuação ofensiva discreta, porém, se destacou na recomposição defensiva. O meia são-paulino foi um dos principais jogadores quando o Racing tinha a bola, e auxiliou também taticamente no fechamento de espaços.

Wellington pedindo passagem

Outra solução encontrada é Wellington. O ala esquerdo entrou no lugar de Reinado e não decepcionou. Nas duas partidas contra o Racing foi um dos melhores em campo, participando ativamente em dois gols, no Morumbi lutou e cruzou a bola que sobrou para Vitor Bueno marcar e nesta terça-feira iniciou a jogada do terceiro gol de Rigoni. Defensivamente novamente com postura sólida.

Reinaldo que não vinha em grande momento não fez falta para o confronto, e a tendência agora é de que haja uma maior rotação entre eles. O mais experiente tem dificuldades defensivas notáveis, porém, as batidas de pênalti e bolas paradas no geral podem fazer falta ao time.

Marquinhos

Um dos melhore em campo supriu momentaneamente a falta de um atacante de referência em bom momento no São Paulo. Porém, é necessário ter cuidado para que não haja uma grande cobrança logo de cara, visto que esta nem é a função a qual o jogador está mais habituado a fazer.

A sua velocidade e capacidade de ler o jogo e seus espaços foram muito interessantes e bem aproveitadas pelos lançamentos de Benitez, no entanto, algumas decisões erradas foram tomadas e evitaram que o São Paulo pudesse ter um resultado ainda melhor.

O caso relembra um pouco a situação de Brenner, que também tomou a posição de Pablo e até mesmo Vitor Bueno na temporada passada.

Fala, Crespo!

Na coletiva, o argentino foi questionado sobre a utilização dos jogadores de Cotia. Na resposta, Hernán comentou que pretende sim continuar utilizando, mas voltou a bater na tecla da necessidade de reforços. O treinador disse também acreditar em um trabalho de mescla entre os jovens jogadores e outros atletas mais experientes.

“Não é fácil. Só falar de Marquinhos, ele fez sua estreia há uma semana e foi protagonista (hoje). É um produto feito em Cotia e, quando você vê isso é uma grande satisfação. Precisamos de talentos que possam acompanhar”.

“Olhamos sempre as situações e trabalhamos com o grupo de Cotia. É por isso que Welington está jogando, Marquinhos e Talles. Nós acreditamos que os jovens são o futuro do São Paulo, mas precisamos de gente como Arboleda, Miranda, Leo e Volpi para ajudá-los”.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top