Cruzeiro

Cruzeiro notifica Yeison Guzmán a comparecer ao clube em 15 dias; solicitação faz parte do processo na FIFA

Cruzeiro notifica Yeison Guzmán a comparecer ao clube em 15 dias; solicitação faz parte do processo na FIFA

Começou a se desenrolar a continuação do caso Cruzeiro x Yeison Guzmán, que, como prometido pela diretoria celeste, se encaminha à um estágio judicial. De acordo com Ramiro Ruiz, presidente do Envigado FC, clube de Guzmán, em entrevista ao portal colombiano Gente, Pasión y Fútbol, o clube mineiro enviou notificação ao atleta solicitando que ele se apresente na Toca da Raposa II em até 15 dias.

A solicitação faz parte dos trâmites para inicio do processo que o Cruzeiro move na FIFA contra o jogador, visto que a agremiação mineira alega que houve assinatura de documentos que determinavam a vinda de Guzmán ao time celeste. Após o prazo de 15 dias dados pelo clube estreado, caso o colombiano não se apresente, aí será dada a entrada da ação na entidade máxima do futebol, que deliberará acerca do caso.

É importante ressaltar que o Cruzeiro não pode acionar a FIFA antes de notificar Yeison Guzmán, por isso o pedido de apresentação com o prazo determinado.

Veja também: Veja a lista de cinco jogadores do futebol sul-americano que poderiam vir para o Cruzeiro no lugar de Yeison Guzmán

Entenda o caso

Yeison Guzmán, que recentemente havia sido anunciado como novo reforço do Cruzeiro – o meia colombiano, de 23 anos, chegou a assinar pré-contrato com o clube e fazer um vídeo de boas-vindas –, não será mais jogador da Raposa. Segundo o empresário Gianfranco Petruzziello, que participou da negociação envolvendo o clube mineiro e o Envigado, da Colômbia, desde o início das tratativas, há cerca de dois meses, todo o processo foi “complicado”.

Antes do anúncio de Yeison Guzmán e de a negociação ser dada como certa, em contato com o Esporte News Mundoo agente de Yeison Guzmán já havia se posicionado contra a negociação. Kormac Veldebenito, inclusive, alertou sobre a situação financeira do Cruzeiro.  

— O Cruzeiro não tem dinheiro, e pela parte do jogador, não estamos dispostos a cobrar salário a cada 90 dias. O lado do jogador, ninguém ligou e o Cruzeiro não tem dinheiro. Se não tivermos certeza de cobrar os salários e a porcentagem de venda, não há possibilidade alguma —, disse o representante do jogador.  

Na ocasião, Kormac Veldebenito declarou que a negociação só seria possível de clube para clube, já que sob sua tutela ela não ocorreria. E foi, já que no dia 13 de abril o presidente do Envigado, clube a qual Yeison Guzmán pertencia, confirmou a negociação e, posteriormente, ela foi “concretizada” – um pré-contrato havia sido assinado –, com vínculo inicial até 2025.

Para saber tudo sobre o Cruzeiro, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top